Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Os benefícios do ciclismo para os não-atletas

O ciclismo é um esporte que traz incontáveis benefícios ao organismo. Sua prática, diária ou não, proporciona melhora significativa nos aspectos físicos e psicológicos relacionados a cada indivíduo. Apenas com algumas semanas de prática, o ciclismo pode proporcionar uma percepção de bem-estar e satisfação.

Os ciclistas -não-atletas- ou até mesmo pessoas que possuem problemas cardíacos ou de obesidade, por exemplo, irão sentir os benefícios da pedalada com apenas algumas horas semanais de prática. Com a prática de um esporte, em especial o ciclismo, os níveis de resistência a um dado exercício aumentam significativamente proporcionando ao organismo uma maior capacidade de resistência à fadiga.

Com a prática da pedalada, em períodos de até 30 minutos, por exemplo, aumentos significativos na capacidade aeróbica já poderão ser observados após algumas semanas de treinamento. Além disso, ocorrerá também um acréscimo no metabolismo das gorduras, o que é de suma importância para a seqüência dos treinos com a bicicleta. As gorduras são facilmente alojadas em nosso organismo sendo nosso maior depósito de energia. Entretanto, para que possamos eliminar o excesso de gordura corporal, além de um bom controle nutricional, é necessário que a prática de exercícios físicos seja aumentada a fim de que com o gasto energético supere a ingestão. Sendo assim, o ciclismo pode ser adotado como uma estratégia satisfatória para redução da gordura corporal.

O ciclismo também pode trazer benefícios para as articulações, visto que este é considerado um esporte de baixo impacto. Na articulação do joelho, por exemplo, os impactos trazidos pela prática da pedalada são consideravelmente menores quanto comparados a uma caminhada ou corrida. Isso acontece devido à distribuição do peso corporal, isto é, no ciclismo o peso do corpo é distribuído em torno de 70% sobre o selim, guidão e pedais. Além disso, a pedalada proporciona uma maior lubrificação do joelho por ser este um esporte cíclico e com relativamente grande amplitude de movimento. Da mesma forma, a sobrecarga sobre os discos intervertebrais da coluna, via de regra, é em menor escala quando comparamos o ciclismo com a corrida.

 

Leia mais

Dicas para melhorar a técnica de descida na estrada

Saiba como aliar a musculação ao treino de bike

Melhore seu desempenho no pedal com treino de 1 hora

 

O ciclismo ainda pode ser considerado como um esporte que tem a capacidade de diminuição do estresse do dia-a-dia e aumentar a qualidade de vida das pessoas. Com a sua prática ocorre à liberação de endorfina e adrenalina, o que deixa as pessoas com uma sensação de bem-estar diminuindo as tensões da vida cotidiana. Pedalar ao ar livre, por exemplo, pode se tornar um mecanismo de -fuga- e compensar as limitações trazidas pela vida diária em ambientes inadequados.

Logo, a prática do ciclismo é de total importância para a preservação e melhora das capacidades físicas de cada indivíduo. Sendo este um esporte de pouco impacto para articulações e para a coluna. Pedalar é extremamente importante para aumentar os níveis de resistência, sendo indicado para pessoas com problemas cardíacos, de obesidade, respiratórios, articulares, entre outros e pode ser praticado por todas as idades.

Clube O2

Ofertas com até 54% OFF

Compartilhe por email!