Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Como deve ser o treino de cross country olímpico?

Foto: Divulgação COB

Para encarar uma prova de cross country olímpico (XCO), o atleta deve ser completo. Afinal, a modalidade exige explosão para atacar e vencer obstáculos, resistência para rodar por longos períodos e força para enfrentar um terreno bastante agressivo, o que demanda um treinamento bem diversificado. Para ajudar você a se preparar para esse tipo de prova, conversamos com o técnico da seleção brasileira de MTB, Cadu Polazzo, que deu algumas dicas de como deve ser o treino de cross country para contemplar todas as aptidões exigidas.

Progressão é evolução

Em todas as fases de treino, deve-se começar com mais volume e menos intensidade, para ao longo da preparação ir aumentando a intensidade e diminuindo o volume. E a cada ano ou ciclo de treino, promover um pequeno aumento geral, na intensidade e no volume, garantindo assim uma evolução constante.

Comece pela base

Antes de iniciar o treinamento, deve-se fazer uma boa base, de 8 a 15 semanas, rodando com intensidades baixas e moderadas (56% a 105% FTP ou 65% a 85% FC máx) em treinos de 1 a 5 horas. Para um iniciante, a base deve ter de 12 a 15 semanas. Já para os mais experientes, de oito a dez semanas.

Preparação específica

Após a base, os principais treinos devem ser realizados três vezes por semana, com percepção de esforço elevada (95% a 150% FTP ou 85% a 95% FC máx). Intervalados de 8x5min, 10x3min, 10x30s e 10x12s são comuns nesse período, que dura de seis a dez semanas. Faça picos de potência máxima em tops curtos e saídas de curva para gerar adaptação neuromuscular. Nessa fase, o volume varia de 60% a 85% da base.

 

Leia mais

Dicas para melhorar a técnica no cross country

Como encarar a lama no MTB sem caos

Veja as principais trilhas no Brasil para você treinar mountain bike

 

Força explosiva

Estimule seu sistema anaeróbio com intervalos curtos em potência máxima, fazendo de cinco a dez tiros de 30 segundos, e de quatro a dez tiros de 12 segundos, sempre respeitando um tempo de descanso que permita a execução do tiro com potência máxima. Essa preparação ajudará em mudanças de direção no singletrack, ataques e tops curtos.

Descidas, planos e subidas

A prova de XCO é repleta de picos de potência, como ataques e subidas curtas, por isso é importante melhorar o sistema aeróbico para recuperar-se entre esses estímulos intensos. Para isso, a sugestão são longos de até 2h30 e tiros de 5 minutos, de quatro a oito repetições, e de 3 minutos, de quatro a dez repetições, que devem ser feitos em terreno plano ou subidas mais leves e constantes.

Não abuse

– Se você está treinando pesado e o rendimento está diminuindo, treine leve por um período de dois a seis dias para o organismo se recuperar.

– No dia seguinte a um treino pesado, faça treinos de recuperação ativa com baixa intensidade.

– Depois de atingir o pico da forma, descanse realizando treinos leves e praticando outras modalidades por um período de 7 a 30 dias, dependendo do seu calendário e nível de cansaço.

– Conte sempre com a orientação de um treinador experiente para obter bons resultados e evitar lesões em sua preparação.

 

Por Gustavo Figueiredo

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!