Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Treino intervalado no ciclismo: como é feito e para que serve?

Foto: Volagi Cycling

Emil Zátopek, a ‘Locomotiva Humana’, causou furor ao vencer os 5.000 metros, 10.000 metros e a maratona em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos, em 1952 — feito inédito até os dias de hoje. A velocidade com que o tcheco corria era assustadora para a época e todos queriam saber o seu segredo para ser tão veloz em distâncias longas. Logo descobriram que Zátopek treinava intercalando alta e baixa velocidade.

A partir de então, o treino intervalado ganhou fama e passou a ser utilizado por outros corredores — e até mesmo como base de treinamento para outras modalidades, como o ciclismo. Esse tipo de preparação quebrou o paradigma de que para alcançar um bom desempenho o ciclista deve ficar longos períodos em cima da bicicleta — o que só contribui para o ganho de resistência. A finalidade do treino intervalado no ciclismo é aumentar a tolerância do atleta em relação à intensidade do exercício, o que fará com que ele consiga alcançar maior velocidade no pedal. “Ainda não é  um fato comprovado, mas alguns estudos apontam que o treino intervalado ajuda a resistir aos efeitos do ácido lático”, diz Ricardo Hirsch, diretor técnico da assessoria esportiva Personal Life.

 

Leia mais

Musculação para ciclistas: 10 exercícios para pedalar melhor

Entenda as variáveis fisiológicas no treinamento

Você treina, treina, treina, mas sua performance não evolui?

 

Basicamente, o treino intervalado no ciclismo consiste em alternar estímulos de alta e baixa intensidade. Ou seja, o atleta realiza séries de tiros em alta velocidade (próximo ou acima do seu limiar anaeróbico), intercalados com intervalos de recuperação, que podem acontecer com descanso ativo, no qual se mantém o exercício em uma intensidade baixa, ou passivo, quando o exercício é interrompido. “O treino proporciona um tremendo ganho qualitativo. Mas para isso é necessário respeitar o ritmo do tiro e também do intervalo”, salienta Hirsch.

O ideal, segundo ele, é que o treino intervalado no ciclismo seja feito alternado com os demais treinamentos específicos. “Ele é útil para uma finalidade, mas o ciclista não evolui apenas fazendo treinos intervalados”, observa o técnico da Personal Life, dizendo que há períodos específicos nos quais os treinos intervalados podem ter mais espaço na planilha, dependendo do alvo e da necessidade do atleta. No geral, recomenda-se uma ou duas vezes por semana.

Sugestão de treino intervalado no ciclismo:

Aquecimento

De 15’ a 20’ em ritmo leve

Acelerações

De 6 a 10 tiros de 15/20” em ritmo forte, intercalando com o mesmo tempo de descanso

Principal

Tempo total entre 30’ e 45’, intercalando 1’30” ritmo forte / 1’30” ritmo bem leve

Desaquecimento

Para soltar a musculatura

 

Por Daniel Balsa

Clube O2

Novidade do Clube O2!

Compartilhe por email!
[i]
[i]