Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Bolhas nos pés por causa da corrida: como evitar o problema

Foto: iStock

Quem corre há algum tempo e faz longas distâncias, provavelmente já sofreu com bolhas nos pés. O problema costuma acontecer pela pressão ou fricção entre pés, meias e tênis. A lesão ocorre com o descolamento de uma camada mais superficial da pele por rompimento das estruturas que prendem uma célula na outra. Embora as bolhas nos pés não causem problemas mais graves, precisam de cuidados para não se tornarem um desconforto recorrente.

Para preveni-las, o dermatologista Rodolfo Mendonça pontua alguns cuidados. “A água e o suor aumentam o atrito entre pé e meias. Portanto, quanto maior a porcentagem de poliamida e menor a de algodão na meia, menos chances de formação de suor e atrito que levam às bolhas. Além disso, é importante que o tecido da meia seja livre de dobras, assim como pouca ou nenhuma costura”, recomenda.

 

Leia mais

“Pace”, “coelho” e “fartlek”: o dicionário do corredor

Musculação e corrida: tudo bem treinar os dois juntos?

 

Estourar ou não as bolhas nos pés, eis a questão?

Esta é uma dúvida frequente, ainda mais quando o incômodo é grande. A dor varia de acordo com o local, pois há partes do pé com mais terminações nervosas, mais sensíveis à dor. Além disso, há locais que são submetidos a maior pressão. O ideal é não estourar, pois, de acordo com Mendonça, quando estouradas são portas de entrada para bactérias que podem gerar infecção local. Aí que o quadro piora, pois pode aparece pus, inchaço e vermelhidão ao redor da área lesionada.

“O tratamento dependerá de cada caso: para as pequenas e pouco dolorosas, limpeza e curativo adequados. Para as maiores ou dolorosas, drenagem do fluído (líquido dentro da bolha) de maneira estéril, sem romper o teto da bolha e é recomendado proteger com um curativo. Já em casos mais extremos, como as bolhas abertas, recomenda-se limpar, aparar o teto (pele) da bolha e aplicar curativos específicos para as abertas”, sugere o dermatologista.

Previna-se

  • O primeiro e mais importante passo é: certifique-se de que o tênis se encaixa adequadamente no pé. É aconselhado que o calçado tenha, pelo menos, meio tamanho maior que o tamanho de uso diário, já que os pés incham durante a corrida.
  • Um dos mais tradicionais métodos preventivos é a vaselina. Alguns corredores, além de usarem no pé, passam no lado de fora da meia e no interior do tênis.
  • Outra opção é o adesivo de silicone ou gel, além da fita de óxido de zinco.
  • Alguns atletas usam dois pares de meias finas, ou meias de dupla camadas especificamente criadas para evitar calos. Veja qual é a melhor opção para seu caso!

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Economize ainda mais com o Clube O2

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!