Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Cuidados e benefícios da alimentação mineira para a corrida

Substituir produtos industrializados normalmente utilizados por corredores no pré e no pós-treino por iguarias regionais soa como uma boa ideia. Quando esse tema se liga à etapa de Belo Horizonte do Circuito Banco do Brasil, no entanto, é importante ter cuidado. A culinária mineira, uma das mais ricas e aclamadas de todo o país, deve ser apreciada com muita moderação.

“A comida mineira é eclética e extremamente pesada: angu, tutu de feijão, lombinho, leitão à pururuca… Tudo isso é saboroso, mas também engorda, e os corredores devem ser prudentes para selecionar os pratos e as quantidades”, adverte a treinadora Mayana Rocha Aguiar, da assessoria M9, de BH.

Leandro Reis, supervisor técnico da filial mineira da Run&Fun, costuma levar, para algumas provas e treinos, o saboroso cafezinho mineiro.

“O café melhora o foco, a concentração e a disposição, predicados importantes quando se quer melhorar a performance. Sua ação é mais na área neurológica do que na física. É uma boa estratégia para quem se exercita, pois faz com que a cabeça trabalhe junto com o corpo. Mas não exagere. Pode não ser uma boa para pessoas com maior sensibilidade gástrica. Por ser estimulante, pode também acarretar efeitos negativos, como a diarreia”, ensina a nutricionista Júnia Bethônico.

Leia mais

Circuito Banco do Brasil leva corrida para todo o País

Os melhores lugares para correr em Belo Horizonte

Cuidados para sua primeira prova de corrida

Outros itens adotados pelos corredores mineiros durante a corrida são a bananinha e a rapadura, como substitutos do gel de carboidrato. “A bananinha de Janaúba, uma das regiões que mais produzem no estado, é famosa. Aqui em Minas também é bem difundido, entre o pessoal da corrida, o costume de ingerir rapadura”, acrescenta Reis.

No pós-treino, o consumo do notável queijo mineiro é interessante. “A proteína do queijo é muito bem-vinda para contribuir para a reconstrução muscular”, ensina o supervisor da Run&Fun. “Eu ingiro também no pré-treino, no café da manhã, com uma fatia de pão integral. Mas existe a intolerância à lactose e o risco de que esse alimento fermente no estômago durante a atividade física. É uma questão bastante individual”, pondera Mayana.  

Sabendo dosar, a culinária mineira pode oferecer muitos benefícios aos corredores. Monte o cardápio, encha-se de energia e inscreva-se na etapa de Belo Horizonte do Circuito Banco do Brasil.

Clube O2

Garanta sua jaqueta do Clube O2

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!