Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

“Pace”, “coelho” e “fartlek”: o dicionário do corredor

Foto: Shutterstock

Se você começou a fazer parte de rodas de corrida há pouco tempo, certamente já se deparou com uma ou outra expressão que não conhecia. É comum quando um iniciante recebe com certa surpresa uma das perguntas mais clássicas do mundo da corrida: “Qual é o seu pace?”.

Os corredores, como qualquer outra tribo, usam termos característicos em suas conversas. “Pace”, “pipoca”, “quebrar” e “coelho” estão entre eles. Para que você não fique “boiando” de agora em diante, o Ativo elaborou o dicionário do corredor. Confira:

Altimetria
Representada por gráficos ou mapas, aponta as subidas e descidas que os corredores terão pela frente nas provas. Checar a altimetria pode te livrar de uma enrascada, sobretudo se você ainda não está acostumado a grandes desafios na corrida.

Bater no muro dos 30
Segundo muitos corredores, o ponto mais crítico de uma maratona é o km 30. Com o corpo e o lado mental desgastados, o corredor tem a sensação de correr contra uma parede assim que atinge essa marca.

Coelho
Esqueça os animais branquinhos e orelhudos. No asfalto, “coelho” é o atleta que dita o ritmo de um pelotão. Corredores badalados geralmente são acompanhados por coelhos quando querem estabelecer recordes. “Pacer”, palavra vinda da língua inglesa, serve como sinônimo.

Core
“Fortalecer o core” é uma das expressões da moda na corrida. Quando alguém te disser isso, entenda como um aprimoramento nos músculos responsáveis por dar suporte e estabilidade para a região pélvica lombar e quadril.

Endorfina
Sabe aquela sensação boa que você tem quando corre? Ela é possível graças à liberação de endorfina, substância produzida pelo cérebro durante a atividade física que traz a sensação de bem-estar. Há quem diga que é a cachaça do corredor.

Estar no caixote
Alguns corredores dizem que estão no caixote quando se veem cercados por outras pessoas em uma largada e não conseguem imprimir a velocidade que desejam.

Fartlek
Se o seu treinador colocar um fartlek em seu caminho, saiba que você provavelmente vai sofrer um pouquinho. Trata-se de um treinamento com alternância entre ritmos fortes e leves. Essa oscilação pode ser determinada por tempo ou distância. O fartlek também é conhecido como treino intervalado.

 

Leia mais

Musculação e corrida: tudo bem treinar os dois juntos?

5 dicas (simples) para começar a correr e não parar mais

Médico esclarece mitos e verdades sobre o início na atividade física

 

FC Máx
A sigla “FC” é o equivalente a “frequência cardíaca”. “FC Máx” é o limite seguro que o atleta pode atingir em seus batimentos cardíacos.

Overtraining
Em inglês, “over” significa “acima”. Portanto, “overtraining” remete a uma carga excessiva de treinos, que leva a um quadro de exaustão e pode se manifestar em forma de lesão.

Pace
O item mais clássico desta lista. “Pace” significa “ritmo” em inglês. Trata-se do tempo que o corredor precisa para percorrer 1 km.

Pipoca
O item mais polêmico do dicionário do corredor. O “pipoca” é o atleta que, embora não tenha pago pela inscrição de uma prova, participa mesmo assim. A existência dos “pipocas” gera debates acalorados, como você pode ver aqui.

Quebrar
Quando o atleta se vê sem forças para seguir adiante em uma prova. Não há relação nenhuma com a quebra de algum osso. A “quebra” pode ser provocada por mau condicionamento ou equívoco na alimentação, entre outros fatores.

VO2 máximo
É um sinal de como está o condicionamento físico do corredor. Trata-se do volume máximo de oxigênio que o corpo consome durante o exercício físico. Quanto maior é o VO2 máximo, mais condicionado é o atleta.

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Economize nas provas e escolha seu frequencímetro!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!