Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

As emoções de uma corrida cross country

Meio ambiente, saúde, esporte, qualidade de vida e aventura. A corrida cross country alia todas essas qualidades em uma prova emocionante. Basicamente, corrida cross country significa (corrida corta mato ou corrida pelos campos).

Trata-se de uma competição realizada em ambientes urbanos, rurais e naturais, com terrenos diversificados, envolvendo atividades de atletismo e corrida de aventura com vários obstáculos naturais tais como subidas com diferentes inclinações, descidas, pequenos riachos, grama e terra batida.

No Brasil ele não é muito praticado, apesar de não ser difícil encontrar locais arborizados, com percursos irregulares, próprios para um cross country. Os resultados de treinos desse tipo são fantásticos, como provam, aliás, os quenianos e etíopes, que desde criança correm pelo campo

Os corredores que pretendem treinar para esse tipo de prova precisam de orientação profissional e trabalhar sua capacidade aeróbia, alem da força e a velocidade. Ou seja, precisa resistir por muitos quilômetros a uma velocidade satisfatória, sem se cansar e sem se machucar.

Uma forma de desenvolver força, resistência, velocidade,  coordenação motora e mais um pouquinho, de forma natural, é o treinamento de cross country. Ou seja, ao ar livre, em terreno acidentado com vários obstáculos naturais, tais como subidas com inclinações diferentes, descidas, troncos de árvores que obriguem saltar, pequenos riachos, grama e terra batida.

Esse tipo de treinamento talvez tenha sido um dos primeiros que surgiu na preparação de corredores, se considerarmos que antigamente, muito antigamente, não existiam tantas ruas asfaltadas, pistas de atletismo, esteiras elétricas e outras facilidades que temos hoje. Corria-se naturalmente pelos campos, subindo, descendo e transpondo obstáculos. Num percurso de cross bem planejado possamos fazer vários tipos de treinamento, tais como intervalado, fartleck e até os longos controlados volta a volta.

Como se preparar para o cross country

Condicionamento aeróbio
É a principal delas. Para correr longas distancias numa prova como essa, em terreno difícil, é preciso resistência física. Hoje em dia temos algumas provas de cross que são maratonas, podendo ser realizadas individualmente, em duplas ou quartetos. Por isso a importância de se ter uma boa base aeróbia.

Força explosiva e agilidade
Embora não seja capacidade física mais importante do corredor fundista, a potência muscular influencia no rendimento global do atleta porque tem a ver com o sustento da velocidade final, potência e velocidade estão intimamente ligadas, uma vez que, por definição, potência é igual à força x velocidade. No treinamento de cross, a transposição de obstáculos, como troncos de árvores e pequenos riachos, que obrigam o atleta saltar, estimula o desenvolvimento da força explosiva.

Força resistente
Hoje, a maioria dos treinadores concorda com os benefícios que a corrida em ladeira proporciona principalmente no que diz respeito ao fortalecimento das pernas usando apenas o peso do próprio corpo. Esse fortalecimento não fica restrito às pernas.

Todo o sistema cardiovascular se beneficia também, traduzido pelas frequências cardíacas máxima, mínima e de repouso facilmente comprovadas. Na prática, são poucas as provas que não tenham ladeira e muitos os atletas que reclamam delas, geralmente aqueles acostumados a treinar apenas no plano.

Se por um lado correr na descida favorece o desenvolvimento da velocidade, ritmo e equilíbrio, em contrapartida só se deve aproveitar a descida se estiver bem preparado para isso, com um treinamento adequado, por conta do impacto muito maior que três vezes o peso corporal, correr na descida pode gerar problemas de joelho, panturrilhas e toda a musculatura posterior da coxa muito solicitada nessa atividade. Por isso, no início do treinamento de cross country, as descidas, devem ser feitas com muito cuidado sem nenhuma preocupação de melhorar a velocidade.

Coordenação motora
Essa capacidade física é estimulada o tempo todo durante o percurso de cross porque o terreno é acidentado e variado, o corredor deve estar atento todo momento durante a corrida. Além disso, essa irregularidade do piso acaba desenvolvendo os menores músculos do pé e os profundos da perna (que ficam por baixo dos mais conhecidos e/ou entre os ossos) proporcionando mais estabilidade no gesto esportivo, melhorando a coordenação motora.

Ritmo
Essa é uma palavra que faz parte do vocabulário do corredor, mas que poucos conseguem aplicar na prática. É comum ao final de uma prova os corredores comentarem que fizeram “tantos minutos por quilômetro”. Na verdade dividem o tempo pelos quilômetros da prova, mas não fizeram a média em toda a corrida. A maioria sai mais forte do que chega, exatamente porque treina assim.

O treinamento que dá confiança ao atleta é dividir a prova em três terços. Largando com certa tranqüilidade, entrar no ritmo proposto no segundo terço e se possível até aumentar no terceiro. Além do mais, isso permite começar fraco, para melhor dominar os obstáculos, escolhendo a melhor técnica de transposição de cada um. Outro fato interessante é que, por melhor ou pior que seja o percurso no conceito de cada um, sempre aparecem um ou mais trechos interessantes, que permitem aumentar a velocidade ou que cada corredor tenha mais domínio.

Considerações
Para aqueles corredores que desejam se aventurar numa prova dessas, seja para o bem-estar, qualidade de vida e até a busca de desempenho de elite, a preparação física vem se aperfeiçoando cada vez mais com técnicas aprimoradas. Essas novas técnicas representam mais segurança e também é preciso fazer tudo certinho e planejado. A prática esportiva sem um mínimo de organização não leva a lugar nenhum. Só a lesões.

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!