Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Das belezas naturais ao percurso perfeito: os diferenciais da Rio S-21K

Novidade do calendário esportivo para 2019, a meia maratona Rio S-21K já é uma das provas mais aguardadas do ano. Marcado para  28/7 (domingo), o evento une as belezas naturais e o charme do Rio de Janeiro a um percurso plano, praticamente sem subidas.

Ideal para quem está em busca de recordes pessoais ou pretende estrear em uma meia maratona, a Rio S-21K tem largada no Posto 12, no Leblon, e segue por Ipanema, Botafogo e Flamengo antes de chegar ao Aterro.

Conversamos com dois treinadores, Fábio Freitas e João Magalhães, que conhecem o percurso e os segredos da Zona Sul, e pedimos para que eles comentassem os diferenciais da Rio S-21. Veja:

Muita natureza e rapidez ao longo de 21k

Para quem é de fora do Rio, a imagem que vem à cabeça quando a Cidade Maravilhosa é assunto é a da orla da Zona Sul. Famoso por unir cenários belíssimos a um ambiente urbano, o Rio é capaz de deixar qualquer visitante boquiaberto com suas praias e seu charme. E não há nada melhor do que desfrutar da cidade correndo exatamente por seu trecho mais envolvente.

“Na Rio S-21K, o corredor passa por alguns dos pontos mais icônicos do Rio, como Leblon, Ipanema e Copacabana. Além da beleza, a prova tem um percurso todo plano, ideal para evitar o desgaste do corredor”, explica Magalhães.

Se você está em busca de tempos velozes, só tome cuidado para não se distrair. Razões para isso não faltam…

Pelotões de largada na Rio S-21K

Poucas situações são mais frustrantes para um corredor do que não conseguir imprimir o ritmo desejado logo na largada. Essa lentidão inicial altera o humor do atleta e, claro, compromete sua luta contra o relógio.

Na Rio S-21K, a largada por ondas impede essa frustração. Os corredores são posicionados de acordo com seus tempos, possibilitando mais ritmo a todos e evitando esbarrões.

“Os pelotões de largada são importantíssimos. Se você está correndo em um pace rápido, se preparou bastante e já fez outras provas, nada mais justo do que iniciar mais à frente para não atrapalhar o andamento da sua prova e até dos outros. É uma forma de fazer com que a prova já comece agradável para todos”, comenta Fábio Freitas.

Tempo ideal de preparação

O calor carioca costuma castigar  os atletas. Entre janeiro e março, as temperaturas altíssimas comprometem os treinos e a preparação dos atletas para provas mais longas. No fim de julho, o corredor encontra condições mais adequadas para dar o melhor de si pelas ruas e avenidas do Rio.

Segundo Magalhães, a data da prova (28/7) também possibilita que o corredor que já está acostumado a correr 10k faça uma preparação cautelosa, sem pular etapas.

“É a época do ano ideal para correr no Rio. O corredor consegue treinar em uma época em que as temperaturas não são tão altas. Entre abril e julho, o atleta tem o período ideal de planejamento para uma meia maratona, de 16 semanas, aproximadamente”, diz.

 

Das belezas naturais ao percurso perfeito: os diferenciais da Rio S-21K
Das belezas naturais ao percurso perfeito: os diferenciais da Rio S-21K

 

Mesmo com as temperaturas mais amenas, a organização oferece uma infraestrutura completa, com postos de hidratação, gel e pontos estratégicos de recuperação.

Parceria com a HOKA ONE ONE

Marca mais utilizada pelos atletas nos dois últimos anos do Ironman de Kona, a HOKA ONE ONE ganhou prestígio entre os corredores nos últimos anos com seus calçados macios e drops altos. A empresa norte-americana escolheu a Rio S-21K para estrear como patrocinadora de provas de corrida de rua no Brasil.

A HOKA ONE ONE montará uma estrutura no evento, onde os corredores poderão conhecer mais sobre os produtos. Surpresas ainda estão sendo preparadas pela marca e pela O2, mas é certo que prêmios especiais serão oferecidos aos participantes.

 

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!