Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Strava muda estratégia e passa a focar em assinantes

O Strava, rede social para atletas, anunciou uma mudança de estratégia. A plataforma agora priorizará os usuários da versão paga, disponibilizando apenas para os assinantes suas principais novidades e algumas de suas funcionalidades. O app tem 55 milhões de usuários no mundo, 7,5 milhões deles no Brasil.

No País, a assinatura anual do Strava custa R$119,90. Todos os usuários da plataforma terão direito a 60 dias de teste da versão paga. Para isso, precisam fazer o pedido no site.

“Dedicar o Strava à nossa comunidade também representa um compromisso a longo prazo. Ainda não somos uma empresa lucrativa e precisamos nos tornar uma para melhorar o que oferecemos a você. E temos que percorrer este caminho do jeito certo: com honestidade, transparência e respeito pelos nossos atletas. Nosso plano faz da assinatura o elemento central do Strava. Isto significa que, a partir de hoje, alguns dos nossos recursos gratuitos que são especialmente complexos e caros de manter, como as tabelas de classificação dos segmentos, estarão disponíveis apenas para os assinantes”, diz uma carta assinada pelos fundadores da empresa, Mark Gainey e Michael Horvath.

“Nossa intenção é usar a renda obtida com estas mudanças e reinvesti-la diretamente na criação de mais e melhores recursos, sem ter que inventar outras maneiras de preencher o seu feed com publicidade ou vender os seus dados pessoais”, completa o documento.

Entre as funcionalidades agora exclusivas para assinantes está a classificação de atletas dentro dos segmentos, um dos grandes atrativos da ferramenta. Uma nova seção de treinamento, que oferece uma visão mais ampla da forma física, e um complemento da funcionalidade “Rotas”, lançado no início do ano, o Web Route Builder, são algumas das novidades que chegam à plataforma já de forma exclusiva para assinantes.

“Uma assinatura mensal vai custar o mesmo que algumas barrinhas de cereal, e consideramos isto um bom investimento. Mas também somos conscientes que, principalmente nos últimos tempos, existem atletas com dificuldades financeiras e que a versão gratuita do Strava deve continuar a oferecer funções adequadas e de qualidade. Garantimos que o Strava nunca se tornará uma ferramenta exclusivamente paga e que, mesmo que você não faça uma assinatura, ainda será parte integrante da nossa comunidade”, complementa a carta dos fundadores.

Leia mais

Competitividade brasileira e mobilidade: o que pensam os executivos do Strava?

O Strava quer o Brasil

Desafio brasileiro no Strava arrecada doações para lares de idosos na pandemia

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!