Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Voluntárias cantam vitória antes da hora e prejudicam maratonista chinesa

Foto: Reprodução

A Maratona de Suzhou, no leste da China, realizada no último domingo, ficou marcada por duas cenas curiosas e constrangedoras em seus metros finais. A atleta da casa He Yinli brigava pela liderança com uma competidora etíope quando foi atrapalhada por duas voluntárias da prova.

As voluntárias se dirigiram até Yinli e atrapalharam as duas atletas em um momento crucial da maratona. O motivo? Ambas queriam entregar uma bandeira da China a ela em caso de vitória.

Na primeira tentativa, Yinli “driblou” a voluntária e não apanhou a bandeira de seu país. Na segunda, mesmo contrariada, ela pega o objeto e o joga no chão alguns metros depois. A atitude repercutiu mal na China, já que alguns veículos de imprensa e usuários de redes sociais apontaram que o gesto representou um desrespeito ao país. “O resultado da corrida é mais importante que a bandeira nacional?”, questionou um chinês em uma mídia social.

Sem conseguir acompanhar o ritmo da rival, a chinesa caiu de rendimento na reta final e viu a adversária vencer a prova em 2h30min24. Yinli concluiu o trajeto cerca de 10 segundos depois.

Na China, um ato de desrespeito à bandeira nacional pode levar a três anos de prisão. Logo após a disputa, Yinli se desculpou com seus compatriotas e justificou que a bandeira escorregou de seus braços.

A organização da prova pediram desculpas à atleta e afirmaram que “as ações das voluntárias foram decisões inteiramente individuais”.

Confira o episódio no vídeo abaixo: 

 

Leia mais

Após bom ano de “estreia”, Mo Farah confirma presença na Maratona de Londres de 2019

Como emagrecer com a corrida: passo a passo

Dor no nervo ciático: conheça as causas e tratamentos

Clube O2

Black November Clube O2

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!