Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

World Athletics anuncia novas regras para tênis de corrida, mas permite Vaporfly

A World Athletics anunciou novas regras para o uso de tênis em provas de corrida por atletas de elite. A partir do dia 30 de abril de 2020, só poderão ser utilizados em provas oficiais modelos que estejam disponíveis para a compra no mercado pelo menos quatro meses antes do evento. As novas regras ratificam também o uso de modelos com placa de carbono, ou outra material rígido na entressola.

Com isso, os modelos da linha Nike Vaporfly, que deram início ao debate sobre doping tecnológico no esporte, seguem disponíveis para uso dos atletas, já que podem ser encontrados em lojas de todo o mundo. A marca, no entanto, deve rever estratégias de lançamentos de produtos para permitir que seus modelos mais novos sejam usados pelos atletas nas principais provas. Se o tênis não estiver disponível por pelo menos quatro meses no mercado, será considerado protótipo e não terá seu uso permitido pelos atletas de elite.

De acordo com as novas regras da World Athletics, os tênis podem ter apenas uma placa de carbono ou qualquer outro material rígido que se estenda por toda sua extensão, ou uma única parte do tênis, fator apontado como um dos principais trunfos de performance do Vaporfly – a tecnologia está presente em tênis de outras marcas.

Segundo as regras anunciadas nessa sexta, pode haver mais de uma placa rígida, desde que elas estejam localizadas seguidamente – não podem estar um em cima da outra ou em paralelo – nem se contrapor.

Apesar da permissão do uso do Nike Vaporfly, o protótipo Alphafly, utilizado pelo queniano Eliud Kipchoge para correr os 42.195 km da maratona abaixo de 2 horas durante o desafio Ineos 1:59 está banido, já que apresenta mais de uma placa de carbono.

O queniano, no entanto, é dono do recorde mundial da maratona e de vitórias nas principais provas do mundo, como a Maratona de Londres, calçando o Vaporfly.

Novas regras técnicas de tênis de corrida

  • A sola do tênis não pode ter mais do que 40 mm de altura;
  • O tênis não pode ter mais do que uma placa rígida incorporada – de qualquer material – que se estenda pela totalidade ou uma única parte do tênis. A placa poderá estar em mais de uma parte do solado, mas essas partes deverão estar localizadas sequencialmente – não podem estar uma em cima da outra ou em paralelo – e não devem se contrapor.
  • Para um calçado com travas – sapatilhas – uma placa adicional ou outro mecanismo será permitido mas somente com o propósito de ajudar na inserção da trava ao solado e o solado não poderá ter mais do que 30 mm de altura.

A partir de agora, caso suspeite de alguma irregularidade, o responsável pela competição poderá solicitar que o atleta forneça seu tênis, após a conclusão da prova, para análise.

Sebastian Coe, presidente da World Athletics, comentou a decisão: “Não é nosso trabalho nos preocuparmos com todo mercado de tênis esportivos, mas é nosso dever preservar a integridade das competições, garantindo que os tênis usados pelos atletas de elite não ofereçam vantagem ou desvantagem”.

Os especialistas da federação  recomendaram que mais estudos sejam realizados para estabelecer o impacto das novas tecnologias e uma avaliação precisa de novos tênis que entrarem no mercado futuramente.

Alguns estudos, como o feito pelo The Upshot – empreendimento do The New York Times que une bases estatísticas a conteúdo jornalístico – ajudam a dimensionar o impacto dos tênis na performance dos atletas (amadores e profissionais). Segundo a publicação, quem usa os tênis da linha Vaporfly corre em média de 4 a 5% mais rápido em relação a quem usa calçados convencionais.

Essa porcentagem pode parecer pequena, mas é significativa: para um maratonista que alcança a linha de chegada em aproximadamente três horas, o ganho de performance pode chegar a seis minutos. Para um maratonista que faz os 42 km em quatro horas, o ganho é de oito minutos.

Esta foi  a segunda análise estática do New York times sobre o uso dos tênis – conta com mais do que o dobro de dados em relação ao anterior e aponta ainda mais vantagem dos Vaporfly sobre o restante.

Alphafly 

Alphafly
Tênis utilizado por Kipchoge no desafio Ineos 1:59

Vaporfly

Vaporfly
Tênis utilizado por Kipchoge em suas quebras de recordes
excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!