Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

10 dicas para não perder a motivação na corrida

Confesse, apesar de amar este esporte, vez ou outra você é surpreendido por uma falta de motivação para treinar, é ou não é? Você não é o único. Até o mais feliz e apaixonado corredor tem o seu dia de desânimo. Às vezes, chega  a pensar em desistir, certo? Mas isso só acontece se a gente deixar, claro.

Para ajudá-lo a driblar o baixoastral e manter a motivação em alta, montamos um guia de autoajuda, concebido para fazer sua mente trabalhar a seu favor na batalha contra o sedentarismo. Confira.

1 – Trace uma meta e vá busca-la
Um objetivo claro faz maravilhas para a motivação: você não desiste no meio do caminho e ainda se sente realizado quando a meta é alcançada. Por exemplo, correr aquela prova dos seus sonhos. Estabeleça se irá fazer isso neste ano, no ano que vem ou mesmo no próximo, e trace um planejamento para chegar lá. E como essa necessidade é sempre crescente, uma vez alcançada uma meta,  mediatamente nasce outra. Desta vez (quem sabe?), chegar na frente do pelotão de elite.

Detalhe 1: Essa meta tem de ser específica, concentrada no seu desempenho (que tempo quer fazer no percurso) e não no resultado (ganhar ou perder uma prova depende também do desempenho de seus adversários, uma variável em que não podemos confiar).

Detalhe 2: A meta tem de ser mensurável — após traçá-la, você deve conseguir observá-la de alguma forma, como, por exemplo, baixar 3 minutos nos 10 km, ou correr todos os quilômetros em determinado pace — e viável. Tente traçar um desafio a ser superado, não um monte Fuji inalcançável.

2 – Treine preferencialmente pela manhã
Fazer os treinos mais importantes pela manhã é sempre a melhor opção. Ao longo do dia é muito mais fácil surgir um fator de impedimento, como ficar preso ao trabalho até mais tarde.

3 – Treine o seu cérebro
Correr é um ato de comunicação entre seu cérebro e os músculos de suas pernas. Treinar corrida é, entre outras coisas, melhorar essa comunicação. O objetivo é derrubar as barreiras psicológicas que nos impedem de atingir o rendimento máximo, que a psicologia do esporte chama de “pensamentos intrusos”. Uma das técnicas para isso é visualizar as nossas pernas como se fossem rodas de bicicleta. Ao nos concentrar nessas imagens, temos a impressão de que é necessário menos esforço para correr.

4 – Concentre-se apenas na corrida
Outra técnica para superar os pensamentos negativos é ficar focado apenas na corrida, procurando não levar problemas para a competição ou treino. Pense na passada seguinte, por exemplo. Ou no próximo quilômetro. Ou simplesmente aprecie a paisagem que passa por você, sem pensar em nada que não seja útil ao treino.

5 – Crie uma rotina e torne-a instintiva
Quanto mais automática uma atividade, mais fácil realizá-la. Por exemplo: tente fazer os treinos no mesmo horário. O cérebro se acostuma tanto a realizar a atividade naquele período que cria uma percepção distorcida, fazendo com que a tarefa pareça mais fácil. Lembrando que o melhor horário para treinar é aquele em que está mais disposto e com os níveis de energia altos.

6 – Fique zen
O segredo do esporte de longa duração e alta performance é ter a mente limpa. Não pensar em nada, concentrar-se em correr e respirar. Foque nas sensações do seu corpo, nos músculos mais exigidos e nos que “descansam”. Ouça seus batimentos cardíacos e controle-os com a respiração. Repetir mantras também ajuda. Vale qualquer frase que faça você se focar (até palavrão!). Parece bobo, mas funciona. Recentemente, em uma ultramaratona de 1.000 km na Austrália, a canadense Bernadette Benson repetia: “Implacável, para a frente e progresso!”. Coincidência ou não, ela venceu. Na psicologia isso se chama “autofala”.

7 – Lembre-se da sensação pós-treino
Pesquisas mostram que nosso corpo começa a funcionar quando começamos a pensar nele trabalhando. Ou seja, quando você pensa que está contraindo os músculos da perna, mesmo que esteja parado, o fluxo sanguíneo na região começa a aumentar e as fibras musculares passam a trabalhar. Podemos usar esse mecanismo como uma forma de motivação na corrida quando a preguiça bater. Ao pensar em como você se sente após a atividade, depois de liberada toda a endorfina e a adrenalina do exercício, seu corpo começa a “acordar” para a atividade.

8 – Participe de uma corrida por mês
Alinhar em uma corrida oficial todos os meses pode ser um bom remédio para ativar a motivação naqueles dias em que você não quer fazer nada. A vibração positiva que sentimos ali, cercados dos demais corredores, nos mantém inspirados. Sem contar a possibilidade de conhecer novos amigos.

9 – Ligue o som
Para quem está desanimado, uma música moderadamente acelerada (como hip-hop, rock e pop) pode ajudar a recuperar energia e ir mais longe. Isso porque a trilha sonora ajuda o corredor a esquecer a dor e a fadiga, diminuindo a percepção de esforço, além de elevar o humor. Só não vale se empolgar demais com a trilha sonora e deixar de prestar atenção na frequência cardíaca, entre outras coisas.

10 – Procure uma assessoria
Uma assessoria esportiva não só ajuda a elevar o astral como melhora o rendimento. Quem paga para treinar tem um bom incentivo para não deixar a peteca cair quando estiver com preguiça: não desperdiçar o investimento. Fora o compromisso com o técnico e com a equipe, que, como vimos nos itens anteriores, colaboram para que não entreguemos os pontos tão facilmente.

(Fonte: Daniela Panisi, psicóloga do esporte; Fernanda Keller triatleta e cinco vezes campeã do Ironman Brasil)

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!