Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Cremes antiatrito e bermudas térmicas: como evitar assaduras na corrida

Foto: Shutterstock

Um dos pesadelos dos atletas com coxas grossas são as assaduras na corrida. Rodar médias ou longas distâncias sem os devidos cuidados pode resultar na parte interna das pernas machucada em razão do atrito constante e da ação do suor. Entre os dermatologistas, o problema é conhecido como dermatite friccional, e os sintomas incluem vermelhidão, ardência (sobretudo na hora do banho) e erosões.

Essa fricção constante, na verdade, não é exclusividade da parte interna das coxas, já que também causa assaduras na região dos seios das mulheres, sangramento nos mamilos dos homens e as temidas bolhas nos pés dos corredores. Evitar esses desconfortos é simples.

A pedido do Ativo, a dermatologista Lilia Guadanhim elencou uma série de alternativas para acabar com os problemas de assaduras na corrida. 

• Opte por tecidos leves. Alguns materiais predispõem irritações, como os sintéticos. Para os homens, a cueca boxer, mais extensa e colada ao corpo, é uma boa alternativa.

• Cuide bem das áreas mais sensíveis do corpo: evite o uso de buchas, prefira sabonetes suaves e mantenha a pele hidratada.

• Cremes de barreira, como os que contêm dexpantenol, são ótimas alternativas no pós-corrida.

• O uso de curativos nas áreas críticas como os mamilos e os pés pode ser muito útil. Em geral, os curativos em acrílico transparente conseguem proteger a pele do atrito e não descolam com o suor. Outra alternativa é optar por produtos mais gordurosos, como a geleia de vaselina, que reduz o atrito e conseguem prevenir assaduras e bolhas.

• No caso das coxas, o uso de bermudas térmicas embaixo do shorts é ideal para isolar as pernas, reduzindo o atrito e diminuindo o risco de assaduras.

 

Leia mais

A temida canelite: saiba como evitar e tratar

6 problemas nos pés de corredores e como resolvê-los

Os perigos de optar por um tênis inadequado

 

Os cremes contra assaduras na corrida

Há mais de 15 anos, a farmacêutica paranaense Susana Marcondes, proprietária da farmácia de manipulação Bula Verdde, desenvolveu para Pedro Marcondes, seu marido, um produto que pudesse amenizar o seu desconforto nas maratonas. Pedro tinha o costume de correr sem meias e sempre terminava as provas reclamando das bolhas em seus pés. Nascia assim o Zero Atrito, creme que protege o corredor de bolhas e assaduras.

Carro-chefe da linha Safe Runners, o Zero Atrito forma uma película siliconada que, como sugere o próprio nome, reduz a fricção entre as coxas ou da pele com os tecidos. O sucesso da bisnaga vermelha do Zero Atrito facilitou a chegada de outros produtos da marca ao mercado, como o gel de benjoim, que acelera a cicatrização de bolhas a assaduras, e o Zero Atrito em sua versão stick 100% vegetal, queridinha dos atletas que usam roupas de neoprene.

“Um dos questionamentos que recebemos sempre é se os pés ou as coxas, por exemplo, não vão ficar muito escorregadios. Como ele forma uma película protetora, não deixa essa sensação, não”, diz Daniela Marcondes, filha do casal que deu origem à linha Safe Runners. 

Vendido pela internet (veja o link acima) em lojas especializadas, o Zero Atrito de 60 gramas custa R$ 39,90. Outra opção é o Redless Coat, produzido da Pink Cheeks. A embalagem com 75 gramas é vendida no site da marca por R$ 59,90. 

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!