Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Gustavo Victor mudou hábitos, começou a correr e perdeu quase 100 kg

Dois anos podem parecer pouco tempo para transformar drasticamente a vida de alguém, mas não foi para Gustavo Victor, professor de inglês de 33 anos. Nesse período, ele saiu do sedentarismo, da obesidade, da depressão e encontrou um novo jeito de viver com a corrida. Nas redes sociais, o professor virou “digital influencer” e espalha dicas de saúde, nutrição, treinamento e motivação — mostrando a cada foto que, quando se tem força de vontade, o improvável pode ser realizado.

Gustavo chegou a pesar 188 kg com 1,76 de altura. Hoje, apenas dois anos depois e 94 kg a menos na balança (sem cirurgia ou qualquer outro procedimento), o professor ensina com a própria história que o esporte muda a vida para melhor. “Sempre fui uma criança ‘cheinha’. Aos 10 anos já pesava 55 kg, mas não me enxergava gordo. Com os anos fui ganhando cada vez mais peso. Aos 18, eu e minha família passamos por um sequestro, depois disso entrei em depressão; e ganhei ainda mais peso sete anos depois, quando meu pai faleceu repentinamente, aos 57 anos. Minha cabeça não aguentou”, relembra.

O gatilho para mudar
Em 2015, quando completou 31 anos, Gustavo ainda tentava lidar com a morte do seu pai. Percebeu que precisava se mexer para esquecer. “Meu pai era super em forma e morreu do nada. Isso fez com que eu pensasse que, se eu não mudasse, seria o próximo. Ao mesmo tempo, vi o sofrimento da minha mãe, pensei que ela dependeria mais dos filhos, e para isso eu tinha que me cuidar para ter saúde e cuidar dela.”

Para ter uma mudança completa e realmente definitiva, procurou tratamento psicológico. “Fiz sessões de terapia porque queria fazer a cirurgia bariátrica, mas decidi não fazer e tentar emagrecer da maneira mais saudável possível.” Foi quando começou a caminhar e fazer musculação. Um ano depois, o professor começou a correr e a mudança de vida acelerou conforme a quilometragem aumento. Gustavo Victor se apaixonou pela corrida – e não parou mais. 

Hoje correr é uma paixão, virou hábito e rendeu muitas amizades. “A corrida me deu amigos. Algumas pessoas dizem que é um esporte solitário, eu já acho o contrário. Correr em galera é uma das melhores sensações que alguém pode sentir. Também considero a corrida um esporte de autoconhecimento, em que seu maior competidor é você mesmo. Nossa cabeça comanda tudo. Estando bem com ela, os desafios ficam ainda mais prazerosos”, fala o corredor, que pretende correr sua primeira meia- -maratona até o fim do ano.

 

Leia mais

Samia Yusuf Omar: a menina que corria para viver

Passadas de corredor: Dubai, uma cultura bem diferente

Corrida de rua: a terapia de Carlos Tramontina

 

Com o acompanhamento de uma nutricionista, ele aprendeu que, além do hábito de praticar uma atividade física, para emagrecer não precisava parar de comer, mas sim comer bem, de forma balanceada. “Passei a comer mais verduras e legumes, cortei doces e frituras, e comecei a utilizar suplementos. Grande parte do tratamento foi focado na perda de peso. De tempos em tempos mudava a dieta para que o corpo notasse diferentes estímulos.”

Vida de influencer
Marcas e pessoas veem em Gustavo – e na sua evolução e força de vontade – um exemplo a ser seguido. De um cara tímido e introspectivo, o corredor virou um influenciador digital com milhares de seguidores no Instagram (@dotobefit).

“O fato de saber que milhares de pessoas estão ali me acompanhando e se espelhando em mim me ajuda a manter o foco. Ainda faltam 6 kg para eu ficar satisfeito e fazer abdominoplastia e coxoplastia (redução da “sobra” de pele), talvez no fim do ano eu consiga. Depois disso, vou treinar para correr uma maratona”, planeja o professor.

E quem pensa que ele tem algum dia de descanso dessa rotina, engana-se. Gustavo treina musculação cinco vezes por semana e corre, pelo menos, três. O segredo para tanta motivação? “Sempre digo que o segredo é criar metas e traçar objetivos. Comprei uma camiseta de um tamanho que gostaria de usar, pendurei em um cabide e deixei no meu quarto em um lugar que eu visse todo dia. Pensava: ‘Vou entrar naquela camiseta’. De tempos em tempos eu experimentava, até que um dia serviu. O que eu fiz? Comprei outra, e me desafiei novamente!”

Mudar assim não é tarefa fácil. Mas, para Gustavo Victor, a motivação tem de vir de dentro. “Não adianta alguém querer que você emagreça, a vontade tem de ser sua. Quando tiramos todas as desculpas que criamos para não começar algo novo, nada é impossível. Hoje eu sei o que é viver, o que é ser feliz. Algumas pessoas dizem que estou mais bonito, que tenho um sorriso no rosto… Acredito que é porque estou tão bem comigo mesmo que acabo transparecendo e contagiando quem está à minha volta.”

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Escolha já seu Óculos HB!

Compartilhe por email!