Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Maratona de Atenas: prova que faz jus a sua fama de inesquecível

“Atenas é muito parecida com as cidades brasileiras. Muita história, um povo bastante receptivo, comida boa e clima agradável”, conta Marcelo Cavalcanti, que fez a Maratona de Atenas com sua esposa, no ano passado.

De fato, poucas cidades do mundo têm uma história tão rica quanto Atenas. Foi na capital grega que, em 1896, Pierre de Coubertin se consagrou pela criação dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Além disso, a cidade é mãe da principal prova de corrida do mundo: a maratona.

A MARATONA

Realizada desde 1972, a Maratona de Atenas é uma das responsáveis pela forte presença dos turistas. Seu trunfo histórico é o percurso baseado na lenda de Fidípedes, o soldado ateniense que correu uma distância de pelo menos 40 km do local da batalha de Maratona até Atenas para anunciar a vitória sobre os persas.

A prova começa na cidade de Maratona e termina no Estádio Olímpico de Panathinaiko, em Atenas.

Os primeiros 12 km são mais amenos devido ao terreno plano. Depois, são mais de 20 km de subida casca-grossa, e lá pelo km 32 começa uma descida que alivia o restante do trajeto.

“A energia da prova me fez ir até o fim. A população local aplaude e grita muito, inclusive alguns brasileiros que exclamavam ‘Bora, Brasil!'”, lembra o maratonista brasileiro.

Outro fato inusitado quase impediu Marcelo de completar a prova. No km 33, o médico socorreu um corredor sofrendo um colapso na pista. O brasileiro, que é médico, parou para ajudar o participante até a chegada de uma ambulância ao local, o que levou uns 10 minutos.

“Estava tão cansado que esse susto apareceu em boa hora (risos)”, recorda Marcelo. “Nem quando estou correndo consigo deixar minha profissão de lado. O mais complicado nisso tudo foi voltar ao ritmo da prova”, completa.

“Quando levantei a cabeça e olhei uma placa enorme apontando ‘250 meters’, tive um calafrio”, revela. “Ao olhar aquele estádio imponente e grandioso, não tem como não se emocionar”, declara Marcelo.

NÃO CAIU A FICHA

“Quando conheci o Vanderlei Cordeiro de Lima e escutei sua história, decidi que queria fazer minha primeira maratona internacional em Atenas”, conta Givanete Silva, 39.

É impossível não se lembrar do que aconteceu com Vanderlei. O maratonista foi protagonista de um dos momentos mais tristes da história das Olimpíadas. Ele liderava a Maratona de Atenas quando, faltando 6 km para acabar, foi derrubado por um manifestante religioso, que conseguiu burlar a segurança. O atleta se recuperou e conquistou a medalha de bronze. Givanete refez os passos do atleta com, pelo menos, mais 21 brasileiras em 2017.

Assim como Marcelo, Givanete sentiu o desgaste na subida. “Pior trecho possível, senti cãibras nas coxas. A vontade de ver a estátua de Fidípedes e o desejo de chegar ao estádio me deram a força de que precisava”, conta. “Entrei no templo fazendo o mesmo gesto do Vanderlei, de braços abertos, o famoso avião. Depois disso, apenas lágrimas. É uma sensação indescritível terminar uma maratona internacional. Correr a Maratona de Atenas foi uma experiência incrível!”, finaliza.

Uma experiência em Atenas

DIA 01 – 09/11

Boas-Vindas

O coração disparou quando vi o quiosque da maratona no aeroporto, instalado para recepcionar os atletas. Segui para o Hotel Stanley de trem, onde fiquei hospedada.

DIA 02 – 10/11

Batendo perna

Aproveitei para conhecer a Acrópole e o Templo de Zeus. Depois do passeio, fui retirar o kit e fiquei encantada com a quantidade de marcas na expo. 

 

Leia mais

Rodrigo Bueno encontrou autoestima e vida nova na corrida

As provas de corrida mais legais do 2º semestre

O orgulho e a emoção do pernambucano que completou 100 maratonas

 

DIA 03 – 11/11

Mais rolê de turista

Fiz um passeio mais leve com o ônibus de turismo. Visitei o Estádio Panathinaiko e não contive as lágrimas. Foi emocionante demais conhecer o local!

DIA 04 – 12/11

O dia chegou

Encontrei alguns brasileiros e fomos até os ônibus da prova. Na largada, chorei pensando no soldado Fidípedes e na chegada do Vanderlei Cordeiro. É de arrepiar!

DIAS 05 e 06 – 13/11 e 14/11

Descanso merecido

Fui conhecer as ilhas gregas e o Mar Egeu, lugar mágico e encantador. Que viagem incrível!

Lugares para visitar

Acrópole de Atenas

Fica no alto de uma colina, com 150 metros de altura. Foi construída para proteger a cidade em 450 a.C.

Templo de Zeus

Encanta com sua beleza e suntuosidade. Ao lado está o Arco de Adriano, que faz referência ao imperador romano. 

Plaka

Um bairro turístico com ruas estreitas e fechadas para os carros. Dá pra passear bastante, pois tem diversas lojas e pontos de interesse. Vale a pena. 

Teatro de Dionísio

Foi o mais importante dos teatros da Grécia antiga e é considerado o berço do teatro ocidental. 

Ágora Romana

Era uma construção destinada a fins comerciais. Com um grande pátio aberto, o local ainda conserva o Portão de Atena, intacto até hoje. 

Pathernon

Localizado no centro de Atenas, o templo se mostra quase invencível à ação do tempo, com boa parte de sua estrutura impecável. 

Estádio Panathinaiko

Reconstruído diversas vezes, suas fundações originais surgiram há mais de 2.300 anos. Parada obrigatória!

Erecteion

Erecteion é mais um dos templos gregos em Atenas. Mais discreto, mas não deixa de ser um belo monumento. 

Maratona de Atenas

País: Grécia

Prova: Maratona de Atenas

Data: 11 de novembro

Temperatura média: 16°C

Inscrições: https://www.athensauthenticmarathon.gr/

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!