Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Assoalho pélvico: aprenda a fortalecer a região!

Situado abaixo da região do abdome, o assoalho pélvico é um conjunto de músculos responsável pela sustentação de órgãos como bexiga, útero e intestino. É, também, parte importante na absorção do impacto durante a atividade física e pela continência urinária e fecal. Gravidez, menopausa, obesidade e esportes de forte impacto podem causar um enfraquecimento na região, gerando problemas como a incontinência urinária.

Vale dizer que toda atividade de alto impacto tem ligação direta com o aumento da pressão intra-abdominal, sobrecarregando os órgãos pélvicos e “empurrando-os” para baixo. Essa pressão constante faz com que a bexiga desça e os músculos do assoalho pélvico, enfraquecidos, não suportem o peso, resultando na incontinência urinária. “No caso de atividades vigorosas, como a corrida, pode ocorrer a incontinência urinária por esforço, já que acontece um aumento de pressão intra-abdominal”, explica a fisioterapeuta Fernanda Jardim.

 

Leia mais

5 exercícios de mobilidade para fazer antes de correr

Dia de longão: 4 dicas para curtir seus treinos longos

6 exercícios para fortalecer o corpo

 

Mas calma lá! A culpa não é só da atividade física. O problema pode ser considerado comum tanto em mulheres sedentárias quanto naquelas que praticam esportes. A diferença é que atletas têm uma incidência maior por receberem mais impacto. “Geralmente as atletas têm contrações rápidas e efetivas, mas elas não sustentam essa contração”, fala a ginecologista Tathiana Parmigiano.

O segredo? O mesmo que para qualquer outro músculo ou grupo muscular: fortalecimento! “É importante pensar que o assoalho pélvico é um grupo de músculos, então deve ser fortalecido como qualquer outro”, completa a especialista.

A reeducação dos músculos do assoalho pélvico pode tratar as disfunções e acabar com os incômodos. Fernanda conta que existem métodos de fisioterapia que podem ser utilizados para isso, entre eles o tratamento chamado cinesioterapia, técnica que provoca contração e relaxamento de forma voluntária do músculo trabalhado.

Ela explica também que muitas pacientes subestimam o enfraquecimento do assoalho pélvico. “As pessoas se acostumam a perder um pouco de urina e acham isso comum. É importante saber que isso não é um quadro normal e pode evoluir cada vez mais. Toda perda deve ser valorizada.”

Além de exercícios de força e resistência muscular, é importante trabalhar a conscientização em relação ao músculo, já que esse problema é considerado normal para muitas mulheres. “Quarenta por cento das mulheres não sabem contrair o assoalho pélvico e isso precisa ser trabalhado”, afirma Tathiana.

Com fisioterapia e exercícios de cinesioterapia é possível até prevenir a incontinência urinária. Fernanda ressalta também a importância do pilates para a prevenção e fortalecimento do assoalho pélvico, já que a prática trabalha a contração dos músculos junto com a contração do abdome. “Costumamos fortalecer os músculos do braço, perna, entre outros, e acabamos esquecendo que temos músculos considerados desconhecidos, mas que também precisam ser trabalhados”, finaliza a fisioterapeuta. 

Fortaleça!

O treinador Vinícius Nunes, gerente da Academia Fit Perform, indicou quatro exercícios de fortalecimento da região pélvica que você pode fazer em casa!

 

 

 

 

 

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Garanta já sua Jaqueta

Compartilhe por email!
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]