Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Conheça a bebida sueca que vem turbinando Mo Farah e Kipchoge

Rostos pálidos por náuseas. Uma vontade incontrolável de ir ao banheiro enquanto corre – e para o número 2. Desconfortos gástricos que diminuem a velocidade do corredor. Não é raro encontrar atletas de longas distâncias que enfrentam as situações descritas acima por dificuldades na reposição de nutrientes perdidos durante o exercício intenso. O organismo nem sempre consegue absorver os carboidratos presentes nos géis e reage agredindo o estômago. A bebida esportiva Drink Mix, desenvolvida pela empresa sueca Maurten, despontou no mercado como solução para combater os problemas de reposição de nutrientes sem gerar consequências estomacais nos atletas, e tem agradado alguns dos corredores mais importantes do mundo.

Mas de que forma a bebida criada pelos suecos é diferente dos outros produtos de suplementação? A Maurten investiu em uma tecnologia batizada de hidrogel, que, ao entrar em contato com o ácido do estômago, se transforma em um material semelhante ao de uma gelatina. Isso facilita o transporte de carboidratos para o intestino, onde o nutriente pode ser absorvido com mais eficácia.

“Na indústria, usam concentrações maiores de outras coisas que o corpo não precisa. O nosso produto é limpo e está se tornando popular por usarmos apenas cinco ingredientes”, afirmou Olof Sköld, CEO da Maurten, em entrevista concedida ao Ativo.com.

Os ingredientes aos quais Sköld se refere são maltodextrina, frutose, pectina, alginato de sódio e cloreto de sódio. Uma combinação que vem turbinando Mo Farah, Kenenisa Bekele, Wilson Kipsang e Eliud Kipchoge mundo afora. A Drink Mix 320, um dos produtos da Maurten, fez parte da suplementação de Kipchoge durante o Breaking2, a tentativa organizada pela Nike de que um de seus atletas corresse 42 km abaixo de 2 horas.

 

Leia mais

Avaliação biomecânica: "arma" para te levar mais longe na corrida

Quatro maneiras de ganhar velocidade na corrida

Fôlego em dia: dicas para melhorar sua resistência muscular

 

Em tempos em que o esporte de alto rendimento é pautado cada vez mais pela competitividade, qualquer arma (permitida) para melhorar o rendimento é bem-vinda. Foi assim que a Maurten, além de conquistar grandes fundistas, ganhou espaço com ciclistas que disputam o Tour de France e com o elenco do Tottenham, time de futebol da primeira divisão inglesa. Sköld, entretanto, rechaça a ideia de que o produto é voltado apenas para atletas de ponta.

Maurten Conheça a bebida sueca que vem turbinando Mo Farah e Kipchoge nas provas

“Começamos com atletas de elite porque, obviamente, são os que podem romper grandes barreiras. Acredito que os corredores amadores também notarão muitos benefícios. Recebemos centenas de e-mails todos os dias. Os amadores que não são tão rápidos precisam ainda mais do produto”, explica. “Quando você bebe, não sente nada. As pessoas se sentem mais rápidas e com mais energia. A diferença é que eles têm mais energia do que normalmente teriam.”

Insípida, a bebida da Maurten chegou ao mercado em duas versões e já é vendida em mais de 30 países. A caixa com 18 sachês do Drink Mix 160, cada um com 40 gramas de carboidratos, custa 42 dólares nos Estados Unidos (sem taxas). Para comprar uma caixa com 14 porções de 80 gramas do Drink Mix 320, é preciso desembolsar 48 dólares (também sem taxas). O CEO diz que o produto deve chegar à América Latina em breve. A má notícia é que a chegada ao Brasil deve demorar.

“Começaremos pela Argentina, mas ainda não temos data definida. Esperamos algum dia poder vender no Brasil, embora exista muita burocracia.”

 

A opinião de quem já testou o produto 

Federico Cornali, editor para América Latina do Ativo.com, experimentou a bebida durante a última edição da Maratona de Berlim. Abaixo, seu relato sobre o uso do suplemento.

“Contra tudo o que é recomendado fazer (ou não fazer) antes de correr uma maratona, decidi testar um produto novo, desconhecido para mim, minutos antes da prova que, até hoje, foi a mais importante da minha vida esportiva. Por sugestão de um dos responsáveis da Maurten, com quem falei na expo da maratona, decidi consumir um sachê do produto minutos antes da largada. Ele garantiu que não ia ter problemas e eu acreditei.

De fato, não senti nenhum tipo de desconforto estomacal após consumir uma garrafa de 500ml que misturava o produto com água. O pó quase não tem sabor e se dissolve com facilidade. Na prova, me senti bem, leve e com energia. Não posso dar todo o crédito disso para Maurten. Eu estava bem treinado mesmo, foram meses de preparação e de uma nutrição regrada. Mas essa sensação de leveza no organismo, inédita para mim até hoje em provas, pode ter alguma relação com o produto. Minha ideia é continuar experimentando Maurten nos treinos longos e nas duas maratonas que tenho previstas para 2018.”

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!