Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Marca CrossFit perde patrocínio e parcerias por piada de CEO com morte de Floyd

A CrossFit, empresa que gerencia a marca de treinamentos funcionais, teve diversos contratos com academias e patrocinadores encerrados após o CEO e criador da modalidade de exercícios, Greg Glassman, postar em uma rede social uma piada sobre a morte de George Floyd por policiais, no dia 25 de maio, nos Estados Unidos.

No último sábado, em resposta a um tweet feito pelo instituto de pesquisa Institute For Health Metrics and Evaluation, que classificou o racismo e a discriminação como questão de saúde pública, Greg Glassman comentou “Floyd-19”, trocadilho com o nome de George Floyd e covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Entre as parceiras que anunciaram o fim do contrato comercial com a CrossFit está a Reebok que patrocina o CrossFit Games, competição internacional da modalidade, desde 2011.

“Recentemente, estávamos discutindo um novo acordo. No entanto, por conta de acontecimentos recentes, decidimos encerrar nossa parceria com CrossFit”, disse a Reebok, em nota. “Iremos cumprir ainda nossas obrigações contratuais em 2020. É o nosso dever perante aos competidores do CrossFit Games, fãs e toda a comunidade”, completa a marca.

A fabricante de equipamentos esportivos Rogue Fitness também se posicionou e informou que pretende “reavaliar” os acordos com a CrossFit, além de classificar a postura de Greg Glassman como “inaceitável sob qualquer condição”.

Diversas academias ao redor dos Estados Unidos também anunciaram que iriam deixar de se relacionar com a marca CrossFit por conta do caso.

“Para uma marca que afirma ser ‘para todos’, o silêncio ensurdecedor a respeito de casos de racismo do passado e presente nos diz tudo”, disse a Petworth Fitness, por meio de uma nota.  A academia norte-americana encerrou uma parceria de 8 anos com a CrossFit.

Em resposta à repercussão da postura e em nome da empresa, o CEO da marca CrossFit publicou no Twitter: “Eu, o CrossFit HQ e a comunidade CrossFit não aceitamos racismo. Cometi um erro com as palavras que escolhi ontem. Meu coração está profundamente triste pela dor que causou. Foi um erro, não racista, mas um erro”, escreveu Glassman.

Leia mais

5 dicas para manter a energia nos treinos e no dia a dia

8 exercícios para iniciantes dominarem no crossfit

Como o exercício ajuda a prevenir complicações de coronavírus

Greg Glassman criou a modalidade de exercícios em 2000. Como marca registrada, uma academia precisa licenciar o nome CrossFit com a empresa se quiser oferecer os treinamentos aos clientes e utilizar o nome da empresa. Em 2016, havia cerca de 13 mil academias licenciadas ao redor do mundo.

 

 

Calendário

Encontre um evento perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!