Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

CrossFit acusa Reebok de quebra de contrato e exige US$ 4,8 mi

A CrossFit Inc. entrou recentemente com uma ação na justiça americana contra sua principal parceira e patrocinadora, a Reebok. A organização diz que a marca foi enganosa e desonesta durante os últimos oito anos, quando o último contrato foi firmado, gerando prejuízo de US$ 4,8 milhões à CrossFit em royalties (quantia paga por alguém ao proprietário pelo direito de usar, explorar ou comercializar um produto).

Segundo a Forbes, a CrossFit Inc. deu início à ação no dia 14 de junho de 2018 com um relatório detalhado em mais de 20 páginas. O contrato, assinado em 2010 e estendendo-se até 2020, concede exclusividade Reebok para vender roupas e calçados, explorando a marca CrossFit. Em troca, a organização receberia uma porcentagem sobre as vendas dos produtos.

Além disso, o acordo com a Reebok garantia um investimento anual da marca em marketing e ativação destes. Os valores começavam em torno de US$ 4,0 milhões e alcançariam US$ 12,4 milhões até 2020.

 

Leia mais

CrossFit Inc. demite funcionário após comentários homofóbicos no Twitter

CrossFit Games 2018: definidos todos os 40 atletas classificados

Pablo Chalfun sobre o CrossFit Games 2018: "não vou lá a passeio"

 

Segundo a CrossFit Inc., o problema teve início em 2013, quando perceberam a Reebok alterou a forma do cálculo e do pagamento dos royalties direcionados à organização, o que reduziu a quantia que deveria ser recebida. O uso desse cálculo por parte da marca seguiu até 2016 sem o consentimento da organização.

A CrossFit Inc. auditou os registros apresentados pela marca. Quanto às obrigações de marketing da Reebok, a CrossFit afirma que marca não forneceu nenhuma evidência confiável de que investiu o valor acordado entre de 2011 a 2017.

No documento, a organização afirma que a Reebok voltou a cumprir com o acordo firmado em relação às vendas durante os três primeiros trimestres de 2017, mas voltou ao método antigo no fim do ano passado.

“A conduta enganosa e desonesta da Reebok nos tirou um valor de pelo menos US$ 4,8 milhões em royalties e prejudicou o que antes era uma oportunidade de ouro para a Reebok reviver sua imagem e estabelecer uma parceria de longo prazo com a CrossFit”, afirma a queixa.

Até o momento a Reebok não deu nenhuma posição oficial sobre as acusações feitas pela organização. A marca é a maior patrocinadora do CrossFit Games, evento que realizará sua 12ª edição entre os dias 1 e 5 de agosto em Madison, no estado norte-americano de Wisconsin.

Calendário

Encontre um evento perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!