Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Whole30: o que é mito e o que é verdade sobre a dieta

Existe um programa de nutrição que pode mudar a sua alimentação num prazo de 30 dias? É o que promete a Whole30, dieta americana que foi introduzida no crossfit brasileiro pelo box carioca CrossFit Posto 9 e que ficou famosa entre os praticantes da modalidade.

“Este é o programa de nutrição desenhado para mudar sua vida em 30 dias”. Além dessas frases, outras em tons radicais aparecem no site oficial em português com todos os passos da dieta: é proibido se pesar durante os 30 dias e deve-se “limpar” a dispensa dos alimentos proibidos, por exemplo.

O WOD News ouviu as especialistas Maria Fernanda Pio, nutricionista especialista em alimentação paleolítica que atua na área esportiva e estética, a médica e endocrinologista pela Santa Casa de São Paulo Adriana Pessoa, além da atleta e graduanda em nutrição Alice Vieira, adepta da Whole30, buscando esclarecer dúvidas sobre a dieta.

 

Leia mais

Veja 5 fotos de mulheres atletas antes e depois do crossfit

Lucas Lucco: "encontrei no crossfit tudo o que eu procurava"

9 verdades e 1 mentira sobre crossfit

 

Qual o objetivo da Whole30?

Segundo a página oficial, a dieta promete reeducação alimentar, perda de peso e mudanças significativas no corpo e nos hábitos de vida. Alice Vieira, funcionária da CFP9 e adepta do programa perdeu cerca de 25 kg e garante que as mudanças não foram só essas.

“Meus olhos abriram para novos hábitos de alimentação. Comecei com 90 kg em 2014 e hoje tenho cerca de 65 kg. Era sedentária em 2014 quando conheci o crossfit e a Whole30 e, no começo, eu não acreditava que ia chegar onde cheguei. Só queria ser uma pessoa mais saudável”, contou.

Estilista, hoje Alice estuda nutrição graças aos benefícios adquiridos depois de conhecer a dieta. “A minha pele e a minha disposição melhoraram, sem falar na autoestima. Além disso, vi como uma boa alimentação tem boa influência na performance de um atleta. Meus resultados nos treinos mostraram isso”.

Ela é restrita só para atletas?

Segundo a nutricionista Maria Fernanda Pio, qualquer pessoa pode seguir a dieta desde que faça o acompanhamento com um profissional. “No caso dos atletas, o acompanhamento profissional é essencial para não perder o rendimento nos treinos e não ter nenhum risco de lesão”.

Maria Fernanda é a nutricionista de Alice Vieira e usa o caso da paciente como exemplo. “Ela iniciou o desafio em 2014, quando ainda era sedentária e com obesidade grau 1”, comenta a nutricionista.

A dieta vai mudar meus hábitos em 30 dias?

A médica endocrinologista Adriana Pessoa vê com outros olhos a questão da reeducação alimentar. “A gente sabe que a grelina, o hormônio da fome, aumenta muito quando a pessoa perde peso. Essas dietas restritivas como a Whole30 exige um esforço muito grande de quem opta por seguir, mas é muito difícil de se sustentar ao final dos 30 dias”, pontua.

Adriana afirma que são diversos os benefícios de uma alimentação saudável, principalmente sem produtos industrializados, mas que em casos de dietas restritivas a falta de informação é o principal ponto negativo. “Tentei pesquisar e existe muita dúvida sobre o que fazer após a Whole30. A dieta radical não é tão sustentável”.

Então a Whole30 só faz bem?

Nem tudo são flores durante o período da dieta. A própria Alice Vieira conta os efeitos colaterais durante sua primeira experiência. “Tive um pouco de irritabilidade e mau humor porque mudar a rotina de alimentação mexe com o psicológico, mas tudo é questão de adaptação”.

Segundo Alice, sua maior “saudade” durante os 30 dias foi de açúcar, uma herança do seu período de sedentarismo. “Eu consumia muito açúcar, então a única coisa de ruim que senti foi a abstinência dessa energia que ele me trazia, mas a dieta soube repor com proteína e gordura boa. Me adaptei em cerca de uma semana”.

Adriana Pessoa reforça ainda que é possível seguir uma alimentação saudável sem optar por uma dieta radical. “Uma pessoa que quer levar uma vida saudável precisa saber que quanto menos alimentos industrializados forem cortados melhor, o que não significa tirar de uma vez todos os grupos alimentares”, finalizou.

O que posso e o que não posso comer durante a Whole30?

“Corte o açúcar, elimine grãos e farinhas, não consuma nada processado e retire os laticínios. Queremos apenas comida de verdade, aquelas que você encontra na natureza”. A Whole30 indica em seu site uma vasta lista de alimentos proibidos e recomendados.

O que não comer:

  • Não consuma nenhum tipo de açúcar, natural (mel) ou artificial. Não use nenhum tipo de adoçante.
  • Não são permitidas bebidas alcólicas nem para cozinhar.
  • Você não pode fumar.
  • Não coma grãos, farinha, aveia, quinoa, milho, arroz, amido.
  • Não coma leguminosas. Nenhum tipo de feijão, ervilhas, grão de bico, lentilha e amendoim, e nenhum tipo de soja.
  • Nenhum alimento a base de soja.
  • Não consuma derivados do leite. Isso inclui leite de vaca, cabra, ovelha, e produtos derivados do leite como queijo, iogurte (exceto Manteiga Ghee).
  • Você não pode mascar chicletes (ou qualquer outro tipo de doce)
  • Evitar carnes processadas (bacon, salsicha e embutidos)

O que comer:

  • Proteínas: peixes e frutos do mar, carnes de ruminantes (boi, vaca e cordeiro), ovos, aves, carnes de não ruminantes (porco e coelho).
  • Vegetais e tubérculos: agrião, brócolis, aspargos, couve flor, alho, cogumelo, mandioca, cenoura, abóbora, batata doce, beterraba, berinjela, pimentão, espinafre, cebolas, alface, tomate, rúcula, pimentão, repolho, pepino, escarola, nabo, rabanete e inhame.
  • Frutas preferíveis: cereja, quiuí, melão, morangos, limão, amora, framboesa, groselha, mirtilo e ameixa. Se sua intenção é perda de peso, evite todas as outras que não foram citadas).
  • Gorduras (as melhores para cozinhar: gordura animal, manteiga clarificada ou ghee, óleo de coco e azeite. As melhores para comer: abacate, castanha de caju, manteiga de coco, leite de coco, avelã, macadâmia e azeitonas. Evite amêndoas, castanha do pará, nozes e pistache se você busca perda de peso).
  • Diversos: mostarda (sem açúcar), uva passa, molho de tomate, vinagre, fruta seca e cacau em pó.

Todos os alimentos citados foram retirados do site oficial no dia 04 de setembro de 2017 e não é de responsabilidade do WOD News. Para informações completas sobre o programa de alimentação acesse o site oficial.

Calendário

Encontre um evento perto de você!

Compartilhe por email!