Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Uma única sessão de HIIT pode ajudar na prevenção do câncer de cólon, diz pesquisa

Foto: Shutterstock

Conhecido como HIIT, o treino intervalado de alta intensidade pode ter outros benefícios, além da queima de gordura e melhora da condição física. Pesquisadores australianos descobriram que ele pode impedir o desenvolvimento do câncer de cólon.

E não é preciso ser um praticante regular. Segundo um estudo publicado e divulgado pelo Journal of Physiology, apenas uma sessão de treino intervalado de alta intensidade já pode diminuir significativamente o crescimento das células cancerígenas.

A relação da prática de atividades físicas à redução do risco de vários tipos de câncer é antiga. Os pesquisadores australianos tentaram estabelecer a relação entre o tipo de exercício e diretamente o câncer de cólon.

Para a pesquisa, os cientistas recrutaram homens que tiveram câncer colorretal e os dividiram em dois grupos. Um realizou apenas uma sessão sessão de HIIT. Outro permaneceu treinando sob o mesmo protocolo por três meses.

Os pacientes da sessão única fizeram um aquecimento de 10 minutos antes de quatro baterias de ciclismo em alto esforço, com três minutos de descanso entre cada rodada.

O outro grupo adotou o mesmo protocolo, mas três vezes por semana durante um mês.

Antes e depois de cada sessão de treino, os pesquisadores coletaram amostras de sangue de cada indivíduo para ver como o exercício afetava o crescimento das células cancerígenas.

Leia mais

Exercícios intensos podem melhorar imunidade, diz estudo

Estudo mostra que HIIT retarda o envelhecimento

Benefícios do HIIT para doenças crônicas

A análise dos dados mostrou que o material coletado após a sessão de HIIT tinha muito menos células cancerígenas do que no recolhido antes do exercício. E a diferença nos resultados de quem fez apenas um treino e quem manteve a rotina de atividades não foi considerada significativa.

“Os resultados atuais são muito estimulantes e sugerem que os efeitos agudos após cada sessão de exercício são de grande importância”, disse o líder da pesquisa, James Devin, ao site da revista norte-americana Runner’s World.

Os pesquisadores da Universidade de Queensland notaram também que houve a elevação de alguns marcadores inflamatórios, as citocinas, no sangue dos pacientes. Isso pode indicar que elas foram as principais responsáveis por reduzir o crescimento celular.

É durante o exercício que o músculo torna-se uma fonte primária de citocinas.

Por isso que, um exercício de intensidade mais alta, como o HIIT, pode promover uma resposta mais eficiente, em comparação com aos de baixa intensidade.

Veja cinco exercícios de HIIT para fazer em casa.

Clube O2

Faça parte do Clube O2 e leve uma Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!