Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Atividades físicas conseguem reprimir os sintomas do ciclo menstrual

Foto: Shutterstock

Analisando 14 mil usuários do Strava, alguns pesquisadores verificaram que há uma forte relação entre a atenuação dos sintomas do ciclo menstrual e a prática de atividades físicas.

A parceria entre a St. Mary’s University, no Reino Unido e o aplicativo FitrWoman – que acompanha a frequência do ciclo menstrual e do exercício físico – revelou que 78% das mulheres acham que os exercícios físicos reduzem esses sintomas.

A pesquisa global mostrou que as mulheres sentem que o exercício de intensidade moderada é mais eficaz no combate aos efeitos hormonais do ciclo menstrual.

Geralmente, esses sintomas são marcados por cólicas, dor no peito, alterações de humor e fadiga.

São eles que, de acordo com a pesquisa, resultam no fato de que 69% das mulheres, em algum momento, já se sentiram forçadas a mudar a rotina de exercícios.

Além disso, 88% também sente que o desempenho nas atividades físicas é pior em algum momento durante o ciclo menstrual.

Ainda assim, das 14 mil mulheres entrevistadas, as que atendem às orientações de exercícios e comem cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia têm menor probabilidade de perder a rotina devido aos sintomas do ciclo menstrual.

Da mesma forma, quem descansa o corpo e dorme bem, também vê uma redução nos sintomas.

“Queríamos iniciar uma conversa importante sobre o exercício, o ciclo menstrual e outros fatores do estilo de vida que capacitariam todas as mulheres a trabalhar com o corpo, e não contra ele”, afirma Georgie Bruinvels, líder do estudo e co-fundadora da FitrWoman.

Leia mais

Cuidados ao praticar esporte durante a gravidez

Comercial da Nike celebra as barreiras quebradas por mulheres no esporte

O anticoncepcional atrapalha o desempenho na corrida?

A pesquisa também indica que, globalmente, 72% das mulheres relataram não receber educação sobre o exercício e seu ciclo menstrual.

Dessa forma, um dos principais objetivos da pesquisa é ajudar mulheres que veem o ciclo menstrual como uma barreira ao exercício regular.

Neste contexto, o Brasil, que detém 2.011 participantes da pesquisa, aparece como o país que mais auxilia as mulheres nessa questão.

Em comparação com o Reino Unido e com a Irlanda – que apresentaram 82% -, cerca de 60% delas relataram o problema.

“Não há fóruns públicos suficientes para discutir abertamente o ciclo menstrual e a dor das atletas mulheres”, ressalta Stephanie Hannon, Diretora de Produtos do Strava.

“Estamos determinados a usar nossa plataforma para destacar como a falta de educação e discussões está impedindo um futuro mais saudável para as mulheres”, conclui.

Clube O2

Garanta sua jaqueta do Clube O2

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!