Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Esporte na gestação é saudavel?

Um dos temas mais discutidos em se tratando de atividade física e saúde é a prática de exercícios durante a gestação. A mulher grávida necessita de cuidados especiais no transcorrer de sua gravidez e isto se aplica, também, aos exercícios físicos.

O médico do esporte não tem a pretensão de substituir o obstetra ou fazer um aconselhamento sobre métodos contraceptivos. Mas o médico do esporte deve ser capaz de reconhecer e identificar os sinais e sintomas de gravidez, compreender as situações onde existe contra-indicação relativa ou completa para a realização de exercícios em determinados casos de gestação de risco ou complicada; compreender as necessidades nutricionais especiais durante a gestação; evitar a exposição desnecessária da gestante às condições climáticas e ou ambientes desfavoráveis.

Esse é um dos assuntos discutidos no Team Physician Course, que será realizado entre os dias 11 e 14 de maio pela Sociedade Paulista de Medicina Desportiva (SPAMDE).

De acordo com a Dra. Andrea Arruda, ortopedista, traumatologista, médica do esporte e coordenadora do evento, não são todas as mulheres que conseguem continuar com o mesmo tipo de atividade física ou esportiva durante a gestação, principalmente depois do primeiro trimestre. Depende da modalidade, por exemplo, uma judoca, uma amazona ou uma ginasta, mas salvo nas situações onde a gravidez é considerada de risco ou complicada, no restante dos casos a gestante pode e deve continuar a fazer exercícios sob orientação médica até o momento do parto. -Trocar a corrida de rua pela corrida em piscina (deep running) e depois de algum tempo trocar por corrida em esteira, em seguida, por caminhada e assim por diante é uma maneira de continuar a prática esportiva e se adequar à circunstância atual-, aconselha a médica.

Ganho de peso, mudança do centro de gravidade com o aparecimento da -barriga-, aumento do volume de sangue da mãe e do bebê, aumento da freqüência cardíaca e da freqüência respiratória, fragilidade nas articulações são algumas das mudanças durante a gestação. Além dessas mudanças, a gestante necessita de maior quantidade de alguns nutrientes, pois gasta mais energia e consome mais Ferro, Cálcio e ácido fólico que uma mulher não gestante.

A médica aconselha que durante a gestação, a gestante tenha uma alimentação mais saudável e ainda, repousar quando necessário, evitar estresse na medida do possível, praticar atividade física com orientação profissional e principalmente ter acompanhamento médico.

Praticar atividade física durante a gestação faz bem para a futura mamãe e também para o bebê. -Um bebê gerado por uma mãe que pratica regularmente atividade física torna-o mais saudável, isso porque uma mulher atleta tem mais chances de ser ou estar saudável do que uma gestante não atleta-, diz a Dra. Andrea.

A estética corporal volta ao normal mais rápido do que uma mãe que não é atleta. -A tendência sempre é de ter uma retomada de condicionamento físico mais rápido quer seja após um período de interrupção pura e simples (falta de tempo ou viagem, por exemplo) ou após uma lesão (torção de tornozelo, por exemplo) ou após uma doença (gripe) ou após a gestação-, conclui.

Esse assunto será discutido e aprofundado no Team Physician Course, evento organizado pela Sociedade Paulista de Medicina Desportiva (SPAMDE), que acontecerá entre os dias 11 e 14 de maio, em São Paulo.

Realizado há mais de 50 anos nos Estados Unidos, o Team Physician Course será promovido pela primeira vez no Brasil.

Apoiado pela Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME) e pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o curso abordará também mulher e gravidez, doping, o envelhecimento no atleta, doenças sexualmente transmissíveis no esporte, psicologia e problemas hormonais entre os atletas e esportistas em geral.

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!