Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Mulheres praticantes de esportes conquistam espaço

 As mulheres assim como os homens são fisicamente aptas a praticar todas as modalidades esportivas! Antigamente, os esportes (principalmente os olímpicos) eram realizados somente por homens, por questões políticas, sociais, culturais etc.

Atualmente as mulheres também conquistaram seus espaços na área esportiva. Elas estão bem próximas da igualdade dos sexos, e quiçá futuramente poderão ultrapassar as marcas impostas pelos homens. Elas também jogam muito bem futebol, lutam boxe, levantam peso, fazem atletismo, correm, pedalam, atiram, pilotam etc.

Por exemplo, atualmente tivemos um brilhante feito por mulheres futebolistas, as nossas (as brasileiras) foram vice-campeãs da Copa do Mundo de 2007, perderam o titulo merecidamente para a seleção alemã, melhor defesa da competição, conquistando feito inédito no futebol mundial. Foi a única seleção campeã na historia do futebol a sequer levar um único gol em Copa do Mundo, nem mesmo as seleções masculinas conseguiram alcançar essa proeza.

Já no Pan-americano do Rio de Janeiro 2007, além de ter honrado a “pátria de chuteiras”, nossas jogadoras foram campeãs invictas, tendo a jogadora Marta (eleita a melhor jogadora de futebol do Mundo) artilheira da competição, em brilhante performance física e técnica, “deitando e rolando nos gramados”, fazendo frente a muitos marmanjos jogadores de futebol profissional!

Em contrapartida a equipe masculina de futebol de campo sequer se classificou para as fases finais, deixando a glória soberana para a equipe de futsal (do astro Falcão), modalidade que também poderia ser praticada por jogadoras, sem a menor objeção depois do que elas já provaram mundialmente no campo. Vimos também no Pan, a paraibana Edinanci Silva, medalhista de ouro no Judô. Alem de vencer adversárias em combate, venceu todo tipo de dificuldade, discriminação e preconceito na vida e também no esporte, tendo até mesmo que passar por testes de feminilidade nas Olimpíadas de Atlanta para poder competir. A desconfiança surgiu talvez por nossa atleta ter uma impressionante e descomunal capacidade de força. Brava Edinanci, um exemplo de esportista, atleta e judoca!

Agora vamos falar das ginastas, de Jade Barbosa, Daniele Hipólito, Daiane dos Santos e companhia. A graça, o ritmo, a flexibilidade dessas meninas acho que é impossível de serem atingidas por qualquer homem! Vale a pena também voltar no tempo para destacar a romena Nadia Komanechi nas Olimpíadas de Montreal, em 1976, pela primeira vez na historia a ginasta recebeu a pontuação máxima, chegou a perfeição recebendo ao todo nas competições 7 notas 10, nem o placar da época tinham números suficientes para apontar o grande feito da pequena ginasta de 14 anos, 1,50m e 35kg. Quando retornou ao seu país, recebeu do governo romeno a medalha de Heroína Socialista do Trabalho!

Gostaria de fazer uma menção honrosa a todas as mulheres atletas e principalmente a sérvia naturalizada brasileira Duda Yankovich, campeã mundial de boxe, que defendeu seu titulo recentemente em excelente luta transmitida em tv aberta para todo o Brasil. O boxe até então era uma modalidade praticada apenas por homens, agora as mulheres também aderiram e lutam, e a campeã Mundial está no Brasil!

As mulheres estão superando várias barreiras nos esportes, as jogadoras de futebol, boxeadoras, levantadoras de peso, fisiculturistas, corredoras, entre outras, estão “abrindo portas”, alcançando reputação, respeito e devida valorização, temos que atentar para as capacidades esportivas femininas, devemos fazer com que as empresas invistam mais e patrocinem melhor as atletas, para que isso aconteça os investidores esperam retorno financeiro, este só é possível se todos nós aceitarmos, incentivarmos, prestigiarmos e freqüentarmos mais os estádios, as pistas, as quadras, as piscinas, etc, e não mais impor barreiras as desportistas.

A maioria dos esportes exige prioritariamente força física, na qual o homem é superior a mulher (nessa capacidade neuromotora), isso comprovado cientificamente por questões anatômicas, biológicas e fisiológicas, e o pior é que elas ainda por cima tem maior percentual de gordura corporal e conseqüente menor volume muscular, (mas em contrapartida são mais flexíveis) e, mesmo assim, elas provam que isso não é empecilho para se praticar esportes.

Existem muito mais esportes para os homens do que para as mulheres, elas recebem menos recursos financeiros profissionalmente, sofrem muitos preconceitos e discriminações infundadas, muitas vezes por praticarem esportes que detinham a hegemonia dos homens. Mesmo com quase tudo “contra” não sei se é utópico, mas gostaria de ver as mulheres competindo com os homens e superarem os seus recordes! Torço muito pra que isso um dia possa acontecer, principalmente para provar que elas são capazes, e romper todas as barreiras e dificuldades impostas contra as mulheres praticantes de esportes.

Então viva as mulheres, e principalmente todas aquelas que revolucionaram nos esportes!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!