Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Ana Marcela Cunha é bronze na prova de 10km no Mundial

Foto: Foto: Satiro Sodré/SS Press

A brasileira Ana Marcela Cunha subiu novamente ao pódio no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos. A nadadora baiana ficou com a medalha de bronze na prova de 10km da maratona aquática em Budapeste, empatando com a italiana Arianna Bridi  A francesa Aurelie Muller foi a campeã, seguida pela equatoriana Samantha Arévalo.

Nas águas do Lago Balaton, na Hungria, ela fez uma prova segura, crescendo progressivamente ao longo do percurso e chegando na reta final lutando por medalhas. Ela deixou a campeã olímpica Sharon van Rowendaal para trás e partiu para cima das italianas Rachele Bruni e Arianna Bridi, então na cola de Aurelie Muller que liderava a prova e rumava para a vitória.

Enquanto elas se engalfinhavam, a equatoriana Samantha Arévalo veio por fora e passou todas elas, abrindo caminho para ganhar a medalha de prata. Bruni cansou e ficou para trás. Sobraram Ana Marcela e Bridi que tocaram no pórtico ao mesmo tempo. Foi um lance tão rápido que o resultado teve que ser definido pela análise da foto da chegada.

 

Leia mais

Maratona aquática: dicas de treinamento

Respiração correta na natação: o início de tudo

Respirar no final da prova ou não: eis a questão

 

Após 20 minutos de suspense, a arbitragem definiu pelo empate entre as duas. Medalha de bronze em 2h00min17s2 para ambas. Esta foi a primeira medalha do Brasil neste Mundial e a sétima da nadadora que com esse resultado se torna a maior medalhista do país em Mundiais de Esportes Aquáticos, deixando Cesar Cielo com seis para trás.

O lugar no pódio em Budapeste ainda é significativo para Ana Marcela Cunha por ter vindo praticamente um ano depois da decepção dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, em que ficou na décima colocação. A prova na Cidade Maravilhosa foi em 15 de julho. A em Budapeste, no dia 16.

“Estou emocionado e ela fez uma prova muito boa. Essa é a prova olímpica, a mais importante, e o resultado é excelente. A prova foi emocionante e todo esse tempo para decidir quem ganhou a gente não vê nem na piscina. Ela saiu convicta da água e quando fala que ganhou é porque tem certeza”, disse o técnico Fernando Possenti ao canal SporTV.

O Brasil também teve Viviane Jungblut na prova de 10km do Mundial de Budapeste. A gaúcha fez sua estreia na competição, ficando com o 12º posto.

Calendário

Encontre um evento de natação perto de você!

Compartilhe por email!