Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Maratonista aquática faz ‘vaquinha’ para nadar 192 km em 7 dias

Foto: Arquivo pessoal

Já imaginou nadar 192 km ao longo de sete dias? É esse o sonho da maratonista aquática e educadora física paulistana Marta Mitsui Izo, que tenta arrecadar R$ 50 mil para viabilizar seu objetivo de disputar a prova 8 Bridges, no rio Hudson, que corta o estado de Nova York, nos Estados Unidos.

Há 15 dias, Marta iniciou um financiamento coletivo no site Kickante para angariar fundos para participar da 8 Bridges, marcada para a segunda quinzena de junho deste ano. O resultado tem sido animador, já que ela juntou mais de R$ 27 mil no período.

Até agora, as doações variaram entre R$ 30 e R$ 2.500, mas Marta ressalta que o valor mínimo de contribuição estipulado pela página é de R$ 10 e que recompensas como toucas, bonés, squeezes e camisetas serão enviadas aos colaboradores. Com 45 dias de campanha pela frente, a maratonista aquática está confiante de que atingirá sua meta.

A 8 Bridges foi realizada pela primeira vez em 2011 e é encarada por nadadores de águas abertas como uma missão complicada. Apenas seis pessoas concluíram o trajeto até hoje. Os competidores nadam por até 7h30 por dia em uma água que pode chegar a 18ºC. Marta quer ser a primeira brasileira a atingir o feito nas águas nova-iorquinas.

 

Leia mais

Dicas para dividir a raia sem atrapalhar outros nadadores

5 dicas para melhor performance na natação

Maratona aquática: dicas de treinamento

 

“Será um grande desafio. O fato de ter que nadar muito tempo por sete dias seguidos foi o que me atraiu. Todo dia tem uma largada. No dia em que eu menos nadar durante a prova, fico 4 horas na água. Os dias mais exigentes terão até 7h30 de disputa”, disse.

Nos Estados Unidos, Marta terá a companhia de outros cinco brasileiros que também participarão da 8 Bridges, prova que reúne homens e mulheres na mesma categoria.

“Quando a competição acontece em uma prova de resistência, a mulher não tem desvantagem. É preciso ter uma parte psicológica bem forte. E as mulheres, muitas vezes, têm esse lado mais forte que o homem”, contou.

Para chegar preparada aos Estados Unidos, ela aposta em uma preparação física rígida. De segunda a sexta-feira, treina duas horas por dia na água e faz trabalhos complementares de musculação, alongamento, fisioterapia e acupuntura.

Duas vezes por mês, participa de provas em mar ou represa. Marta agendou para abril o que ela chama de “semana infernal”, uma prévia do encontrará nos Estados Unidos: sete dias de treinos bem longos, somando quase 120 km no total.

As doações para a campanha de Marta podem ser feitas aqui.

Calendário

Encontre um evento de natação perto de você!

Compartilhe por email!