Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Novo método ensina a regular saúde hormonal em cinco semanas

Hormônios em equilíbrio, metabolismo “turbinado”, mais saúde e qualidade de vida em apenas 5 semanas. É o que promete o programa Reset Hormonal, criado pelo especialista em nutrologia e qualidade de vida Theo Webert. 

Os hormônios são substâncias químicas que controlam o funcionamento do corpo humano. São produzidos pelo sistema endócrino ou por neurônios e cada um tem um efeito específico sobre os órgãos e metabolismo. Segundo Webert, o método garante que o trabalho árduo na academia e a alimentação saudável sejam realmente evidentes, já que muita gente pode demorar a notar os efeitos dos hábitos saudáveis.

O Reset Hormonal não tem uma finalidade específica para pessoas com problemas hormonais. Há pacientes que procuram ganhar músculos, outros buscam uma pele mais saudável. Também há quem recorra ao tratamento para resolver problemas como dores de cabeça, falta de sono, e dificuldades de digestão. “Eu acredito que precisamos ser saudáveis para perder peso e não perder peso para sermos saudáveis. Já está mais do que na hora de deixarmos de acreditar em dietas mirabolantes aos quais expõe seu corpo a situações desastrosas e insustentáveis a longo prazo. O que precisa mesmo é reeducar o corpo e a mente para adquirir de uma vez por todas novos hábitos de vida”, explica Webert.

 

Leia mais

Suplementos para corredores: dicas, benefícios e quando usá-los

Marmita no trabalho: veja dicas e duas receitas práticas

10 alimentos que têm mais potássio do que a banana

 

Como funciona o Reset Hormonal

Pré-RESET

Nessa etapa é feita a avaliação corporal para descobrir a taxa metabólica, o nível de massa muscular, a relação cintura-quadril e a porcentagem de gordura corporal. “Descobriremos, por exemplo, se o indivíduo precisa ganhar músculo ou se a composição corporal atual coloca ele em risco de diabetes, doenças cardíacas, osteoporose ou obesidade”, conta o especialista.

Semana 1

São identificados os três desequilíbrios hormonais mais comuns. “Também são estudados os efeitos da insulina, do cortisol e os níveis de inflamação do paciente”, comenta Theo. Em seguida, o paciente inicia a desintoxicação do organismo.

Semana 2

Hora de “rejuvenescer” o organismo. “O indivíduo aprende o que acontece quando o corpo é ácido e passa a desenvolver uma alimentação alcalina”, explica Theo. Além disso, são transmitidas técnicas para o gerenciamento do estresse e de que maneira o sono afeta os hormônios, o apetite e a fome do paciente.

Semana 3

É o momento de transição da desintoxicação. Neste período, são eliminados problemas como gases, inchaço, dores de cabeça, retenção de água e olhos inchados. “O paciente aprende as regras para uma alimentação equilibrada, como evitar os açúcares escondidos nos alimentos e superar a fome. Também é ensinado como melhorar as fontes de fibras na alimentação”, diz o profissional.

Semana 4

Na penúltima semana é realizado o teste de intolerância alimentar e são ensinadas as regras de alimentação para o equilíbrio hormonal e quais alimentos interferem neste equilíbrio. “O paciente aprende quais são as melhores seleções de proteínas, gorduras e carboidratos, além de qual o momento e a quantidade certa de comer”, destaca Theo.

Semana 5

Na última semana do Reset Hormonal, o paciente recebe as próximas etapas e treinamento de otimização hormonal. Ele descobre quais os 10 erros de exercícios físicos mais comuns. Além disso, recebe planos de café da manhã, almoço e jantar equilibrados e de como “trapacear” essa rotina sem alterar os planos do objetivo de perder peso.

Clube O2

Essa você nunca viu: Clube O2 + O2 Box!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!