Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Teacrina: o que é, como usar e quais os benefícios

Foto: Shutterstock

Você é daqueles que precisa de um estímulo antes do treino, e não sabe o que pode ajudar? Além da alimentação saudável e de boas horas de sono, alguns suplementos podem ajudar a dar aquele gás extra. A cafeína, o mais conhecido, tem benefícios comprovados – e algumas contra-indicações também. Mas, se você tem sensibilidade a este composto, pode procurar pela teacrina.

Teacrina, a “nova cafeína”

A teacrina é encontrada em algumas plantas, como a camellia assemica (uma variação das ervas usadas para fazer chá-verde, branco e preto) e o cupuaçu. 

Ela dá energia, disposição e ajuda a aumentar o rendimento também, como a cafeína, mas sem alguns dos efeitos colaterais desta. 

“A teacrina pode ser um substituto para quem tem sensibilidade à cafeína. Teoricamente, os estudos mostram que parece ter mais benefícios fitoquímicos. Ela tem muito mais alcaloide, que é um composto antioxidante, comparada à cafeína”, explica a nutricionista Mariana Regadas, especialista em nutrição funcional.

A substância tem efeitos anti-inflamatório, analgésico, antioxidante, age na redução de percepção de fadiga, melhora foco, disposição e concentração. As supostas vantagens em relação à cafeína são a ausência do efeito rebote e de dependência.

“O alimento, o suplemento, o ativo, cada um de nós reage e sensibiliza de um jeito. Então, não podemos falar que a teacrina é a substituta da cafeína, sem efeitos colaterais. Podemos falar que é uma alternativa à cafeína, para quem busca mais disposição e energia na atividade física ou no dia a dia”, explica a nutricionista.

Sensibilidade à cafeína

Ansiedade, aumento da frequência cardíaca e pressão arterial são alguns dos sintomas sentidos por quem tem sensibilidade aos suplementos de cafeína. Mas não há como garantir que estas pessoas reagirão bem ao uso da teacrina – até pela falta de estudos aprofundados sobre o tema.

 


“A teacrina é um metabólico da cafeína, com a diferença de ter um grupo metil ao invés de cetona na sua fórmula molecular”, diz Mariana. “Ainda há poucos estudos relacionados, e sem evidências negativas, porém na prática clínica já obtive alguns efeitos indesejados, apesar da maioria se adaptar bem a ela. Por enquanto só se fala dos grupos que tiveram eficácia no uso da teacrina. Mas pode ter efeitos negativos também”, avisa a nutricionista.

Entre os possíveis efeitos colaterais estão náuseas, indisposição e até queda de energia.

Como usar a teacrina?

Recomenda-se entre 50 a 100 mg por dia, com água cerca de 30 minutos antes do treino. 

 

Leia mais

Spirulina: afinal, o que é e pra que serve?

Moringa: a proteína verde que está ganhando espaço

Cúrcuma: raiz fortalece imunidade e alivia dores musculares

 

 

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!