Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Triathlon indoor ajuda a complementar treino

Foto: Shutterstock

A falta de tempo, as condições climáticas adversas e a complicada logística para treinar as três modalidades que compõem o triathlon costumam comprometer o treinamento de muitos atletas amadores. Para driblar essas adversidades, o jeito é investir nos treinos de triathlon indoor, que garantem não apenas praticidade, mas também segurança e economia de tempo.

Os treinos em ambientes fechados podem ser feitos em academias de ginástica ou mesmo em casa, dependendo da infraestrutura disponível. Além dos benefícios citados acima, a principal vantagem é que eles permitem ao triatleta praticar as três modalidades de maneira sequencial e em um mesmo espaço, otimizando o tempo e controlando melhor a intensidade.

De acordo com o treinador e triatleta Rodrigo Lobo, este tipo de treino não é tão específico, portanto o ideal é mesclar treinos indoor com treinos em lugares abertos, que podem ser feitos aos finais de semana, quando há mais tempo livre. “Se o treinamento for bem organizado e planejado, os resultados vão aparecer”, afirma Lobo.

Como não encontrou uma academia que oferecesse aulas com esse foco, o paulista e triatleta Arnaldo Pereira Junior optou por buscar orientação com os treinadores da assessoria esportiva em que treina e passou a praticar triathlon indoor sozinho nas dependências de seu condomínio. “Mas treinar em ambiente fechado é sempre um pouco monótono, principalmente para um triatleta, que curte a vibe dos três esportes. Nada substitui o contato com a natureza na natação, seja no mar ou na represa, o vento na cara enquanto você pedala e a sensação de correr olhando a paisagem”.

Apesar disso, ele afirma que esses treinos oferecem benefícios que vão além da praticidade. “Eles ajudam a fortalecer o lado o psicológico, pois como curto provas longas, funcionam como um exercício mental. Já cheguei a fazer simulados de triathlon de mais de 3 horas totalmente indoor”, diz o triatleta.

Onde treinar
Para conseguir fazer um treinamento focado e eficiente, a melhor opção seria procurar uma academia que ofereça um treinamento específico para triathlon ou que possua professores com experiência no esporte. A infraestrutura do espaço também precisa ser levada em consideração no momento da escolha. “A academia deve ter uma piscina com no mínimo 18 metros, boas bikes indoor e esteiras, além de uma aparelhagem completa de musculação. Desta forma os treinos podem ser realizados todos no mesmo local”, aconselha Rodrigo.

Na hora de pedalar, o treinador explica que pode ser feita uma combinação de três situações diferentes: bicicleta, spinning e rolo. “O treino na rua é bem específico, já o de spinning ajuda no trabalho de força e o rolo é uma boa alternativa para treinar técnicas de ciclismo na própria bike e uma alternativa legal para dias chuvosos e pouco tempo para treinar”.

Como usar os treinos indoor a seu favor
Apesar de não oferecer a adrenalina e a atratividade que os treinos em ambiente aberto oferecem, o treinamento indoor ajuda a aperfeiçoar a técnica e melhorar a resistência nos três esportes. Tanto na bike de spinnig, como na piscina e na esteira, o atleta tem a possibilidade de ter um maior controle sobre o ritmo e cadência, uma melhor percepção de esforço e, ainda, uma maior concentração, já que fatores externos, como trânsito, buracos na via e estabilidade não estão presentes nesses treinos.

“Os treinos de piscina devem ser planejados com diferentes estímulos de acordo com a fase de treinamento. São eles os intervalados, técnicos, rodados com alta e baixa intensidade e até mesmo os combinados com ciclismo e corrida”, explica Rodrigo. Uma boa estratégia para simular a correnteza e treinar a resistência é usar a técnica de nado estacionário, na qual o atleta fica preso a dois elásticos. Em relação à visibilidade, a dica é mesclar a braçada de crawl com a braçada de orientação, na qual se levanta um pouco a cabeça para enxergar a boia de referência em águas abertas, e procurar identificar qual o melhor ciclo para o atleta.

Já nos treinos de corrida, como a mudança de velocidade na esteira é manual, correr no equipamento ajuda o atleta a controlar de maneira eficiente o ritmo. Além disso, é possível usar as inclinações para simular desníveis no trajeto da prova, sem falar que na esteira o impacto é menor, o que acelera a recuperação no pós-treino. Por ser também um treino considerado monótono para a maioria, ele ajuda a fortalecer mentalmente o atleta e deixá-lo mais preparado para os desafios longos.

Assim como na natação, o treinamento bike também deve ser variado. Nos treinos de resistência, a vantagem é que ele será sempre contínuo, pois não haverá semáforos, faixas de pedestres ou cruzamentos obrigando o ciclista a parar. “Outro benefício é a possibilidade de controlar com maior precisão a frequência cardíaca, a cadência e a potência”, diz o treinador. O spinning também traz benefícios aos treinos de força e tiro, pois, além do controle da carga, permite total concentração no esforço empregado, possibilitando ao atleta atingir seus limiares de força sem ter que se preocupar em desviar de obstáculos.

Clube O2

Garanta sua jaqueta do Clube O2

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!