Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Tendão de Aquiles: saiba como tratar e prevenir lesões na região

Foto: Shutterstock

Na mitologia grega, o único ponto vulnerável do herói Aquiles era o seu tendão calcâneo, que por função conecta a musculatura da panturrilha ao osso do calcanhar. Para os corredores na modernidade, o local também pode ser um problema. A lesão no tendão de Aquiles é muito comum em atletas amadores, por conta dos movimentos repetitivos realizados durante a atividade.

Além da repetição do movimento, “o tendão calcâneo pode inflamar por conta de um aumento súbito no volume ou intensidade da prática esportiva”, explica o médico fisiatra, Marcus Yu Bin Pai.

Incômodos no tendão de Aquiles também podem ser resultado de fraqueza muscular, má postura durante a corrida, falta de alongamentos e repouso inadequado.

Como identificar uma lesão no tendão calcâneo

O sintoma inicial da inflamação é a dor na base do calcanhar ou na fáscia plantar, mas, geralmente, ela aparece certo tempo depois do término da atividade física, quando o corpo já “esfriou”.

“Não é incomum que o atleta esteja lesionando a região durante a corrida e sequer perceba. A musculatura aquecida dificulta a percepção. Porém, algumas horas depois, o corredor deve sentir choques e dor ao pisar no chão”, explica o fisiologista Diego Leite de Barros.

Tendão de Aquiles: saiba como tratar e prevenir lesões na região
Tendão de Aquiles em destaque

Agora, apesar de raro, quando ocorre um nível alto de degradação, o tendão de Aquiles pode se romper, fazendo com que o atleta sinta um estalo seguido de uma dor aguda. Assim, inviabilizando a continuidade da atividade física.

“Quando acontece a ruptura do tendão calcâneo, a pessoa deve se deslocar o quanto antes ao pronto-socorro para fazer um exame de imagem, visando descobrir a gravidade e os próximos procedimentos — que geralmente acabam sendo cirúrgicos”, alerta Barros.

Como tratar a dor no tendão de Aquiles?

Em caso de dor leve ou moderada na região, é importante que o atleta busque consultar um médico do esporte, ortopedista ou fisiatra para que seja feita uma ressonância magnética, assim garantindo a obtenção de mais detalhes do que um exame apenas de toque.

Geralmente, o paciente é encaminhado a um fisioterapeuta, com quem deve realizar o tratamento que possui duração variada de acordo com a gravidade da lesão.

Além disso, certos profissionais da saúde indicam sessões de acupuntura e a prescrição de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor.

Leia mais

FBR, a marca criadora dos tênis sem calcanhar

Tendinite: corra para bem longe dela

Ligamentos do tornozelo: como evitar e tratar lesões

Como prevenir lesões no tendão de Aquiles

O principal modo de prevenir problemas no tendão de Aquiles é realizando trabalhos de fortalecimento e alongamento, visando ganho de flexibilidade e amplitude de movimento na musculatura da fáscia plantar, na cadeia muscular posterior da perna e panturrilha.

Além disso, o fisiatra Marcus Yu Bin Pai diz “que alternar exercícios de impacto com atividades de baixo impacto, como caminhar, pedalar ou nadar” é uma medida interessante para manter o condicionamento sem sobrecarregar a região.

Atentar-se às superfícies da corrida também é importante, porque realizar a atividade em solos muito duros ou escorregadios aumentam a tensão e a carga recebida pela tendão calcâneo.


Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Faça parte do Clube O2 e leve uma Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!