Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Igor Amorelli dá dicas para manter a motivação

Foto: Foto: Divulgação

É normal perder a motivação e até sentir preguiça ou cansaço em algum momento de nossas trajetórias de atletas amadores ou profissionais. Mas como diferenciar a preguiça do cansaço? O triatleta Igor Amorelli, que é exemplo de dedicação e desempenho em provas duras como o Ironman, responde: “Quando você vai treinar e o seu corpo não rende ou não aguenta, você provavelmente está cansado”.

E admite que mesmo sendo um atleta de altíssimo nível, também sofre com a preguiça. “Gosto de treinar. Porém, todo mundo tem um pouco de preguiça de vez em quando. O que mais me ajuda a superá-la é criar objetivos a curto e a longo prazos para me motivar”.

A grande sacada, então, é ter metas e um planejamento bem definido para conquistá-las. Por si só, isso torna-se o bastante para superar qualquer desculpa ou falta de motivação. Outra recomendação de Igor Amorelli é não ficar pensando muito se vai treinar ou não. “Tem que levantar da cama e ir treinar. Esperar a preguiça passar não adianta”, afirma.

Nos dias mais críticos, como os frios e chuvosos “é realmente mais difícil”, segundo o triatleta profissional. “Mas se você tiver um objetivo e quiser alcançá-lo, você tem que encarar. É necessário saber que é nessas horas que você vai ficar mais perto de alcançá-lo”, reitera.

E revela quais são as atividades essenciais presentes em seu treino, mas que morre de preguiça de fazer. “São os trabalhos de academia, musculação e alongamento, mas são muito importantes e não tem como deixá-los passar”.

Leia mais

Treino a dois: os benefícios de malhar em casal

Os 7 alimentos que são ladrões de energia

OMS lança plano para reduzir o sedentarismo e promover a saúde

 

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!