Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Brasileiro se aventura em triathlon de três dias e 515 km na Espanha

Ricardo Serravalle se tornou o primeiro brasileiro a realizar o UltraTRI Spain, um ultratriathlon de 515 km e três dias na Espanha. Realizada nos dias 24, 25 e 26 de maio, a prova é considerada uma das mais difíceis do mundo, com 10 km de natação, 421 km de ciclismo e 84 km de corrida – o atleta baiano abandonou o desafio no trecho final, de corrida.

“Estava ansioso para realizar a prova porque vinha de muitas lesões, inclusive uma no joelho, que conviveu comigo em boa parte do tempo no Ultra. Foi muito bom ser o primeiro brasileiro a encarar esses 515 km, uma pena que faltou um pouco no finalzinho”, contou Serravalle. “É uma prova com uma excelente organização e um espírito de equipe fantástico. Recomendo para outros brasileiros que gostam de desafios”, completou.

O desafio fazia parte do projeto #ultrasolidario, iniciado em 2017 pelo atleta para arrecadar fundos para a construção de uma quadra de esportes na Escola Dom Edilberto Dinkelborg, em Salvador. “Só tenho a agradecer todos que me ajudaram nesse projeto e contribuíram para esse feito”, reconheceu o baiano. 

Antes do UltraTRI Spain 2018, Ricardo havia realizado outros dois desafios para o projeto: no primeiro, o baiano nadou 30 km em uma piscina. No segundo, pedalou 716,60 km em uma bicicleta estática sem descanso, por 24 horas.

UltraTRI Spain 2018

Dia 1

O primeiro dia de prova foi composto por 10 km de natação (8 voltas de 1.250 metros) e 145 km de ciclismo. “Imaginava que a temperatura da água fosse um obstáculo, mas ela não estava fria e consegui completar o percurso no tempo planejado. Deu uma confiança maior para fazer a transição na bike e encarar o resto de prova”, explicou o baiano, que fechou o nado em 3h20min.

Com maior dificuldade por conta dos fortes ventos e do trajeto montanhoso, o ritmo de Serravalle no ciclismo diminuiu. “Depois de pedalar 80 km, o sofrimento foi grande”, relembrou o brasileiro. “Algumas pontadas no joelho me preocupavam bastante, porque era apenas o primeiro dia de prova”, acrescentou o atleta, que fechou o primeiro dia em 10h20min.

 

 

Dia 2

Os 276 km de ciclismo do segundo dia não foram um grande problema para Ricardo. Segundo o brasileiro, seu corpo reagiu ainda melhor que no dia anterior. “Foi uma jornada difícil, com montanhas e muito vento contra, mas o trabalho da minha equipe foi fundamental para terminar essa etapa e sem tanto susto”, revelou Ricardo. O baiano concluiu os 276 km em 12h50min.

 

 

Dia 03

Com os joelhos incomodando bastante, o terceiro dia foi o mais complicado para o brasileiro. Além das dores, o baiano também conviveu com um forte enjoo durante a corrida, que o impediu de se alimentar direito. “Me precipitei com a alimentação nos dois primeiros dias, porque ignorei algumas indicações da nutricionista e apelei para alguns suplementos durante a prova. Acredito que esse enjoo tenha sido consequência disso”, lamentou.

Infelizmente, depois de correr 56 km, o brasileiro teve que abandonar a prova. Com muitas dores, Serravalle tentou voltar, mas não foi possível. “Fiquei um pouco chateado no momento, mas no geral, fiquei feliz com meu desempenho. Com todas as minhas limitações, essa sem dúvida, foi mais uma vitória”, afirmou o baiano.

 

 

No UltraTRI Spain 2018, Ricardo completou 447 dos 515 km do desafio. O espanhol Juan Batista foi o vencedor da prova espanhola com um tempo total de 26h07min34s.

 

Leia mais

Alemão quebra recorde mundial da meia-maratona vestindo terno

Estudo indica que a dor pós-maratona é esquecida com o tempo

42k de Floripa: 12 mil pessoas em uma prova de tirar o fôlego

 

Clube O2

Clube O2 + Tênis Saucony!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!