Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Vuelta 2018: o percurso e os favoritos da clássica espanhola

Foto: Shutterstock

A 73ª edição da tradicional Volta da Espanha tem início marcado para sábado, 25 de agosto, em Málaga e encerramento previsto para 16 de setembro, em Madri. A Vuelta 2018 terá 21 etapas, com total de 3.254 km de deslocamento e muita emoção prevista.

A competição começa com um contrarrelógio individual de 8 km na cidade de Málaga, mas os ciclistas começam a enfrentar as famosas montanhas espanholas já no segundo dia de competição. Ao todo, são nove etapas com chegadas em subidas.

Uma das mais cruéis do percurso é a escalada do Alto de la Covatilla na nona etapa, a última antes do primeiro dia de descanso. O dia é o segundo maior de toda a Vuelta 2018, com 200.8 km de distância, e se encerra com uma subida forte, com quase 700 metros de ganho de elevação em poucos quilômetros e inclinação que chega a 12% em alguns pontos.

Na segunda semana de disputa da competição, os ciclistas enfrentam uma sequência de etapas montanhosas que pode ser decisiva para a definição da classificação geral. As etapas 13, 14 e 15 são encerradas com escaladas e levam os atletas até o segundo e último dia de descanso da Vuelta.

 

Leia mais

Com mononucleose, Chaves fica fora da Vuelta de 2018

Geraint Thomas é o campeão do Tour de France 2018

Campeão do Tour de France, Jan Ullrich é preso na Espanha

 

Outro momento importante na briga por posições da Vuelta 2018 é o contrarrelógio individual de 32 km, na 16ª etapa. 

Das 21 etapas, 19 ocorrem 100% em território espanhol. As outras duas passam por Andorra, já nos dias finais da Vuelta.

 

Mapa Vuelta a España 2018
Mapa completo Vuelta a España 2018

 

Veja as etapas da Vuelta 2018:

Etapa 1, sábado, 25 de agosto: Málaga – Málaga (contrarrelógio individual), 8 km
Etapa 2, domingo 26 de agosto: Marbella – Caminito del Rey, 163,5 km
Etapa 3, segunda-feira 27 de agosto: Mijas – Alhaurin de la Torre, 178,2 km
Etapa 4, terça-feira, 28 de agosto: Vélez-Málaga – Alfacar, 161,4 km
Etapa 5, quarta-feira 29 de agosto: Granada – Roquetas del Mar, 188,7 km
Etapa 6, quinta-feira, 30 de agosto: Huercal-Overa – Saint Javier, 155,7 km
Etapa 7, sexta-feira 31 de agosto: Puerto Lumbreras – Pozo Alcon, 185,7 km
Etapa 8, sábado, 1º de setembro: Linares – Almaden, 195,1 km
Etapa 9, domingo 2 de setembro: Talavera de la Reina – Covatilla, 200,8 km
Dia de descanso, segunda-feira, 3 de setembro
Etapa 10, terça-feira, 4 de setembro: Salamanca – Fermoselle, 177 km
Etapa 11, quarta-feira, 5 de setembro: Monbuey – Luintra, 207,8 km
Etapa 12, quinta-feira 6 de setembro: Mondoñedo – Estaca de Bares, 181,1 km
Etapa 13, sexta-feira 7 de setembro: Candas – La Camperona, 174,8 km
Etapa 14, sábado, 8 de setembro: Cistierna – Les Praeres, 171 km
Etapa 15, Domingo 09 de setembro: Ribera de Arriba – Lagos de Covadonga, 178,2 km
Dia de descanso, segunda-feira, 10 de setembro
Etapa 16, terça-feira, 11 de setembro: Santillana del Mar – Torrelavega (contrarrelógio individual), 32 km
Etapa 17, quarta-feira, 12 de setembro: Getxo – Monte Oiz / Balcon de Bizkaia, 157 km
Etapa 18, quinta-feira 13 de setembro: Ejea de los Caballeros – Lleida, 186,1 km
Etapa 19, sexta-feira 14 de setembro: Lleida – Naturlandia (Andorra), 154,4 km
Etapa 20, sábado 15 de setembro: Escaldes-Engordany – Coll de la Gallina (Andorra), 97,3 km
Etapa 21, domingo 16 de setembro: Alcorcón – Madri, 100,9 km

 

Os favoritos ao título

A Vuelta 2018 deve ter pelo menos quatro ciclistas que já conquistaram o título da prova: o italiano Fabio Aru (UAE Team Emirates), o colombiano Nairo Quintana (Movistar Team), o espanhol Alejandro Valverde (Movistar Team), e o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida).

No ano de 2015, o italiano foi o vencedor diante do agora aposentado Joaquim Rodríguez e o polonês Rafal Majka  (BORA Hansgrohe). Naquele ano, ficou marcada a disputa entre ele e o holandês Tom Dumoulin (Team Sunweb), que rachou na etapa final e acabou caindo para sexto na colocação geral.

Apesar de duas grandes temporadas em 2014 e 2015, Aru ainda não brilhou desde que deixou a Astana e foi para a equipe dos Emirados Árabes – seu melhor resultado em 2018 foi o sexto lugar no Tour dos Alpes.

Mais dois italianos foram confirmados recentemente por suas equipes, o especialista em etapas planas Elia Viviani (Quick-Step Floors) e o multicampeão Vincenzo Nibali (Bahrain Merida).

Vincenzo Nibali, com seus 33 anos, é um dos poucos ciclistas que já conquistaram as três grandes provas do esporte – Tour de France, Giro D’Italia e Vuelta a España – e ocupava o quarto posto da Volta da França 2018 quando abandonou a prova devido a uma fratura na vértebra.

Quintana é outro ex-vencedor que está repleto de desconfiança. Seu principal objetivo neste ano era o Tour de France, mas ele não aguentou o ritmo imposto pelos rivais e acabou em décimo lugar, com quase 15 minutos de desvantagem para o britânico Geraint Thomas (Team Sky), campeão. Valverde entra na disputa como seu companheiro de equipe na Movistar.

O australiano Richie Porte (BMC Racing Team) e o experiente colombiano Rigoberto Uran (Team EF Education First) são nomes famosos do esporte, mas que chegam ao evento pouco badalados, já que ambos abandonaram o Tour de France com lesões.

Quem também pode fazer seu nome na Vuelta 2018 é o britânico Simon Yates (Mitchelton Scott). O atleta de 25 anos faturou três etapas em 13 dias do Giro d’Italia e liderou a competição por quase duas semanas, mas a fadiga cobrou seu preço. A duas etapas do fim, seu corpo não aguentou e ele perdeu 39 minutos para os rivais em um só dia, dando adeus às chances de título. 

Outros dois atletas que esperam se colocar de vez entre os grandes nomes da modalidade são os holandeses Wilco Kelderman e Steven Kuijswiijk. O primeiro perdeu o pódio da Vuelta de 2017 na última etapa da competição. O segundo vem embalado pela quinta posição na classificação geral do Tour de France.

Confirmado por sua equipe Bora-Hansgrohe, o atual tri-campeão mundial, Peter Sagan está entre os principais sprinters da competição. O atleta eslovaco venceu duas etapas do Tour de France 2018 e conquistou a camisa verde da prova, destinada ao atleta com mais pontos. 

Chris Froome e Geraint Thomas, ambos da Equipe Sky, estão fora da Volta após terem conquistado o Giro D’Italia 2018 e o Tour de France 2018, respectivamente. Entre os nomes cotados para representar a equipe, estão o britânico Tao Geoghegan Hart, o polonês Michal Kwiatkowski e o espanhol David de la Cruz.

 

 

 

 

 

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!